Malafaia: Inconsistências de um Arminiano (Parte I)

Silas Malafaia:

Inconsistências de um Arminiano

Primeira Parte

malafaia-incosistencia

“Nós queremos trazer o assunto da predestinação à luz da Bíblia. A Bíblia fala em predestinação? Sim. Claro que a Bíblia fala em predestinação.

Nós encontramos na Bíblia que Deus determinou o futuro de Israel e o futuro da Igreja; o que não aceitamos e não encontramos respaldo bíblico é que Deus já tenha determinado o futuro individual de cada ser humano, isto é, o homem quando nasce já está predestinado ao céu ou ao inferno, conforme uma escolha prévia de Deus. Isso, absolutamente não aceitamos e reafirmamos que não encontramos respaldo bíblico. Não aceitamos os seguidores da predestinação que fazem com que Deus escolha pessoas, previamente, umas para o céu e outras para o inferno. Absolutamente não cremos nisso. É sobre isso que vamos colocar aqui, em nome do Senhor Jesus.

Eu gostaria de ler Efésios 1.4-5: "como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade, e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade," (Efésios 1:4-5 RC) - Silas Malafaia; transcrição de debate em rádio evangélica.

----------------



I

A primeira coisa que podemos, e precisamos observar neste trecho da fala do pastor Silas, é sua admissão, em tese, da Doutrina da Predestinação. Digo ‘em tese’, pois como veremos adiante, os arminianos possuem um conceito completamente antibíblico, e anti-léxico, a respeito do termo predestinação.

O primeiro cuidado que a fala acima tem é de não negar a existência da predestinação na Bíblia, antes, não só a confirma, como também procura ilustrar um fato bíblico que a comprove, no caso, o exemplo de Israel: “Claro que a Bíblia fala em predestinação...Nós encontramos na Bíblia que Deus determinou o futuro de Israel e o futuro da Igreja”. Aqui também encontramos uma definição, proposta, para o significado de predestinação. Segundo o pastor, predestinar significa DETERMINAR o futuro de alguma coisa. Ou seja, o pastor concorda que Deus predestinou o futuro da Igreja e de Israel, e que isso, se chama predestinação.

Isso é correto. Predestinar, como deve ser óbvio, significa determinar o futuro, determinar o destino de alguma coisa, e vice-versa. Em seu sábio conselho e inescrutável vontade, Deus decidiu estabelecer um futuro, como bem admite o pastor, para o povo de Israel, que hoje é sua Igreja. Logo, há um futuro pré-determinado para este povo, e como tal não pode ser alterado, violado, contaminado, destruído, enfim. Aquilo que Deus predestinou, certamente acontecerá como ordenado.

O pastor também está correto em admitir que caso uma pessoa seja predestinada, o futuro da mesma estará predeterminado, e, portanto, será inalterável. Depois de aceitar a predestinação do povo de Deus, ele diz não aceitar a predestinação dos crentes, individualmente, pois isso, segundo ele mesmo atesta, implicaria que “Deus já tenha determinado o futuro individual de cada ser humano”.

Que as palavras iniciais do pastor confirmam? Que predestinar significa determinar, fixar, estabelecer o futuro de alguma coisa.
II

Todavia, apesar de definir com relativa adequação o sentido do termo ‘predestinação’, logo em seguida o pastor se apressa em contradizer o que acabara de afirmar. Observe como ele continua com a argumentação:
“... o que não aceitamos e não encontramos respaldo bíblico é que Deus já tenha determinado o futuro individual de cada ser humano, isto é, o homem quando nasce já está predestinado ao céu ou ao inferno, conforme uma escolha prévia de Deus. Isso, absolutamente não aceitamos e reafirmamos que não encontramos respaldo bíblico”.

Aqui ele expressa sua opinião a respeito da predestinação dos crentes, segundo ele, inexistente. Os crentes não foram individualmente predestinados por Deus, porque, evidentemente, isso implicaria na afirmação de que o futuro deles já estaria previamente estabelecido por Deus. Na opinião do pastor não se pode encontrar qualquer respaldo bíblico para uma afirmação como essa.

O problema de sua tese se revela quando ele cita o primeiro texto bíblico na tentativa de sustentar sua alegação:
“Eu gostaria de ler Efésios 1.4-5: "como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade, e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade," (Efésios 1:4-5 RC)”.

Predestinar alguma coisa, segundo a definição do próprio Silas Malafaia, obriga dizer que o futuro de tal já foi previamente determinado por Deus. Por isso, ele aceita apenas a predestinação de um povo, mas não a predestinação individual dos crentes. Porém, no texto que cita como ‘prova’ de sua tese, temos uma clara afirmação bíblica a favor da predestinação individual de cada membro do Corpo de Cristo!

Não é preciso que alguém me avise do fato de os arminianos defenderem a tese de que neste texto, Paulo esteja falando de uma eleição coletiva. Conheço a tese. E é exatamente por conhecê-la que sei tratar-se de um engano absurdamente insustentável. Paulo dirige-se a cada cristão da cidade de Éfeso, e trata cada um deles, individualmente, como pessoas soberanamente escolhidas a dedo por Deus, nosso Senhor e Salvador!

Leia todo o texto, e contexto, e veja que Paulo não está falando a uma comunidade eleita, e que eleitos são também os que dela fazem parte, mas antes, fala de pessoas eleitas e que por tal eleição formam uma comunidade de eleitos!

Fiquemos com os primeiros sete versículos do primeiro capítulo:
“Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus: A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo! Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça!” – Efésios 1.1-7.

Se não existe predestinação individual estas palavras não fazem nenhum sentido! Paulo afirma textualmente que cada um dos santos que estavam na cidade de Éfeso, assim existiam, ou seja, na condição de santos, porque haviam sido eleitos por Deus, em Cristo, antes da fundação do mundo!

Apesar da clareza de tal ensino, os arminianos tentam manter que o que Deus predestinou foi um povo, e que são eleitos os que decidem fazer parte deste povo. Em outras palavras, Deus elegeu uma Igreja, quem decide fazer parte da igreja participa da eleição dela, mas não foi eleito individualmente para a eleição! Costuma-se, como já disse em outra ocasião, ilustrar esta doutrina com a ilustração de um barco: a Igreja é como um barco que navega à um determinado destino; aqueles que são espertos o suficiente para permanecerem no barco serão salvos, aqueles que, por algum motivo, saem do barco, estarão perdidos.

Mas não é isso que diz o texto. Paulo não diz que os crentes são eleitos porque decidiram fazer parte da Igreja, mas sim, que eles fazem parte da Igreja, porque foram eleitos por Deus. É justamente o oposto do que diz os nossos irmãos arminianos, a semelhança do que ensina Silas Malafaia.

Ouçamos mais uma vez o ensino de Paulo: “Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus... Bendito o Deus... que nos abençoou... como também nos elegeu... PARA QUE FOSSEMOS santos e irrepreensíveis diante dele... e nos predestinou para filhos de adoção... segundo o bem querer da sua vontade... nos fez agradáveis a si...”.

Paulo, no primeiro verso, chama as pessoas a quem escreve esta carta de “santos” e “fiéis”. Que ‘elogio’ maravilhoso de se receber. Porém, porquê eles eram “santos” e “fiéis”? Nos versos seguintes Paulo explica que pela eleição e predestinação, Deus os conduziu a tal patamar de bem-aventurança espiritual. Em outras palavras, enquanto os arminianos ensinam que Deus nos ‘escolheu’ PORQUE, ou seja, porque realizamos alguma coisa; Paulo afirma com todas as letras que Deus nos escolheu PARA QUE pudéssemos realizá-las!

Agora, atentem para a inconsistência gritante com a qual nos deparamos. Segundo Silas Malafaia, predestinar é o mesmo que determinar o futuro de alguma coisa. E acabamos de ver Paulo dizer a pessoas que elas eram ‘eleitas’ e ‘predestinadas’, no entanto, o irmão Silas alega que não existe tal coisa para indivíduos!

No próximo artigo vermos como o irmão Silas pretende comparar estes versículos de Efésios com Apocalipse 13.8, com a intenção de negar a Doutrina da Predestinação.

Fiquem com Deus.

36 comentários :

  1. Deus por ser oniscinte e onipresente , nos ter criado e conhecer nosso coração, já sabe quem vai persistir até o fim em ser santo como jesus ensinou e nos deu o livre arbítrio para escolher a Deus . A fé em cristo como salvador vai produzir boas obras.Assim não há que separarmos uma coisa da outra, pois as boas obras sinalizam a presença da fé e não da iniquidade. quanto a predestinação como querem alguns que entendem que aquele que já foi iluminado conheceu a Deus e cai em pecado não tem perdão, acho impossivel porque a bondade , paciência o mor e proposito de Deus quando ofereceu seu filho para resgate dos nossos pecados, foi a salvação. Assim, Deus vai acolher sempre quem com sinseridade de arrependimento buscar seu Reino.

    ResponderExcluir
  2. SE UMA PESSOA ESTAR NA IGREJA E SE DESVIA DOS CAMINHOS E ENTAO ELA MORRE.
    ELA ESTAVA PREDESTINADA PRA ONDE INFERNO OU CÉU?


    OU SE ELA FAZ TUDO QUE É MAL A VIDA TODA E NO LEITO DA MORTE SE CONVERTE ELA TAVA PREDESTINADA PRA ONDE?

    OQUE A BIBLIA QUER DIZER QUANDO DIZ AQUELA QUE ESTAR DE PÉ CUIDE PARA QUE NAO CAIA?

    ResponderExcluir
  3. Se uma pessoa diz ter Jesus, e morre em estado de apostasia, então, não era parte dos Eleitos de Cristo, antes, era um apóstata. A Bíblia tem até uma expressão muito famosa sobre isso: "estavam conosco, mas não eram de nós". E isso, também responde a segunda questão: um eleito pode vir a se desviar temporariamente, mas, jamais morrerá em estado de apostasia. O eleito, nem que seja no ultimo suspiro de vida, irá retornar aos caminhos do Senhor.

    Todas as advertências Bíblia, como a que o irmão cita, são 'meios de graça', ou seja, é por meio delas que o eleito conhece a perfeita vontade do Senhor. Se Deus quisesse, ele poderia ter colocado tais conhecimentos de forma inata no coração humano, porém, ele quis que nós aprendêssemos sua vontade mediante a pregação da Palavra.

    ResponderExcluir
  4. No momento Faço parte de uma igreja reformada, no entanto não creio na predestinação. O reverendo da minha igreja é muito sábio, todavia eu não encontro coerência nessa doutrina. Quero lhe dizer, meu irmão Marcelo, que é muito agradável e conveniente declarar que um homem é predestinado para o céu ou para o inferno, atribuir as suas más ações ao seu estado, que, segundo o cauvinismo, trataria-se de uma pessoa não eleita. Fica fácil envolver qualquer vercículo bíblico com essa doutrina.
    Vocês também são muito inconsistentes.
    De forma alguma haveria necessidade de alguma exortação semelhante a esta citada pelo Edimilton, que esta em I Co: 10; 12 ( Aquele, pois, que estar em pé, olhe não caia). Este texto esta inserido num contexto que abrange a tentação. Não haveria necessidade de atentarmos para tais questões se essas não tivessem influência direta com a nossa salvação.
    Exixtem muitas outras passagens que nos mostra que DEUS não é uma DEUS aceptico, que escolhe uns e rejeita outros. A vontade de DEUS é clara em sua palavra. II Pe:3; 9 (O SENHOR não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para 'conosco, "não querendo que alguns se percam mas que todos venham a arrepender-se"). E desta vez não se trata de uma carta específica a alguma igreja mas para todos os cristâos.
    Meu irmão me responda por favor. De acordo com o cauvinismo, é possível que um eleito se perca? Se a sua resposta for não, esse vercículo anula totalmente tal doutrina.
    Quero que saiba que eu não sou Arminiano. Sou um cristão. Arminius também cometeu erros. Quero que entenda apenas que a palavra de DEUS é clara. ELE não nos confunde nos deixando sem entender quais as razôes pelas elas escolheu alguns e a outros não, assim como é a resposta calvinista para essa pergunta. Que DEUS te abençoe e espero resposta.

    ResponderExcluir
  5. Acho isso tudo, toda essa discussão sobre livre arbítrio, predestinação um prato cheio pra satanás causar discórdia entre o povo que se diz de Deus. Eu já não aguento mais jovens na faculdade, obsecado por toda essa babozeira, inflenciado por alguns doentes como eles, interrompendo toda hora a aula e insultando as pessoas que não são, ou não se confessam calvinista. Paulo escreve, Calvino tira suas conclusões, Paulo some, e Calvino vira ídolo. Pessoas que se dizem inteligentes ficam perdendo seu tempo e fazendo outras pessoas perderem as delas, com essa droga de discussão. Vcs calvinistas estão piores do que os mariolatras, cuidado! idolatria a Calvino também é idolatria!

    ResponderExcluir
  6. JJ, que bom ter você por aqui.

    Recomendo que o irmão acesse regularmente o site arminianismo.com; quem sabe não lhe seja util na tentativa de calar as vozes reformadas que andam lhe tirando o sono, lá na faculdade (provavelmente de teologia)... Lembrando sempre, que teologia não se faz com imprecações, mas com exegese, história, pesquisa, trabalho... e fé!

    Paz e bem

    ResponderExcluir
  7. De fato, essas são questões tolas. O fato é que tanto Arminianos quanto Cauvinistas hão de concordar que o que importa não é como a salvação vem até nós mas por meio de quem. Devemos ser imitadores do SENHOR JESUS CRISTO e obdecer os seus mandamestos. Aquele que não o fizer não estará com ele na eternidade.
    Que sejamos pessoas consientes do que de fato tem valor na vida cristã.
    Que a graça e a paz do SENHOR JESUS CRISTO esteja com vocês.

    ResponderExcluir
  8. Graça e paz!
    Irmão Marcelo quero aqui expor algo que gostaria de falar pesoalmente ao "pseudo pastor referido"
    Este pastor não sabe nem o que ele é, pois agora traz pregador neo-pentecostal para seu programa, e esta de querer explicar teologia sem conhecimento é um caos. Não sabe o dito cujo que É Deus abre o coração do pecador para crer nEle (At16.14,15), o homem só se arrepende se Deus conceder o arrependimento (At 5.31), disse ele numa massagem (contrario de mensagem) que Deus nos escolheu por que sabia que creriamos nEle e por causa da fé que teríamos nos escolheu, na Biblia a causa da salvaçao é a graça e não a fé(Ef 2.8a) "Pela graça sois salvos". A fé é o meio que Deus usa "Por meio da fé(Ef2.8b), esta fé também com a salvação não vem de nos é um presente de Deus "Isto não vem de vós é dom de Deus (Ef2.8c). Ainda que o homem sem Cristo está morto no pecado (Ef 2.1) "Ele vos deu vida estando vós mortos em delitos e pecados" Coitado do pseudo pastor é nisso que dá meter o nariz grande onde não conhece. Faça um seminário de fé reformada para a aprender a verdade.
    Ao irmão Marcelo um abraço, este sim tem conhecimento.

    ResponderExcluir
  9. Creio que ambos tem suas verdades a expor, a serpente(satanás) tambem tentou descontextualizar a bíblia quando desafiou a Jesus no deserto, mas Ele respondeu: Tb está escrito!!!, ou seja, existem muitas refutações a serem questionadas aqui, Jesus disse que deveriamos cumprir o ide, creio o Pr. Silas Malafaia ser homem de Deus, pois ele conheço e seu ministério, mas o senhor Marcelo aqui não, por isso digo: "Ninguem joga pedra em árvore que não dá fruto." Senhor Marcelo, creio que vossa senhoria tem suas razões, mas poderia estar aproveitando melhor o espaço em seu site ou de quem quer que seja para pregar o evangelho e não fazer aferições e provocações desnecessárias para recalcitrar contra aguilhões, somos parte de um mesmo corpo, tenho um primo no RJ que é pastor da igreja presbiteriana e as vezes ajudo ele na evangelização, temos nossas diferenças, mas deixamos para trás quando o assunto é levar Cristo, nossa rocha, aos carentes, ARREPENDEI-VOS E VIVEI DIZ A PALAVRA!!!! - Graça e paz da parte de Cristo e a vc, que seja bem conceituado entre os apóstolos, assim como Paulo os saudou. Não se esqueça que estamos escrevendo capítulos do livro de Atos, esse ainda não foi selado, deixemos a vão teologia de lado e observemos a palavra de Deus em que ela venha a trazer paz e cura a tds os corações e não discórdias.......

    ResponderExcluir
  10. Sinceramente, ambos estão errados. O conceito de predestinação é errado no arminianismo por tornar a graça de Deus relativa e é errada no calvinismo por conter a dupla predestinação, um erro que faz Deus parecer injusto e satânico. Um livro que eu recomendaria a todos é a solução desse problema na tradição católica: leiam-se o livro de Garrigou-Lagrange chamado Predestination (tem em francês também), onde ele toma a visão verdadeiramente católica da predestinação e da tradição patrística, junto sempre com a Bíblia. Um livro destruidor de arminianos, calvinistas, jansenistas (calvinismo católico) e, é claro, de qualquer erro protestante.

    Uma abordagem coerente do catolicismo levou a minha conversão a única Igreja de Cristo, que é a Igreja Católica.
    Salve!
    Pelo coração de Jesus Cristo!
    Pedro Henrique

    ResponderExcluir
  11. Pedro, se esta é a única igreja verdadeiro, pq ainda se usam simbolos como mariocentrismo, inquisições q aconteceram no passado e coisas como ser o papa o único q pode tocar Deus, pela graça sois salvos diz a palavra e ela tb diz: (Êxodo 20:3) - Não terás outros deuses diante de mim. Ou seja, se a igreja católica é a única verdadeira, onde está o amor de Cristo, como ficará a humanidade se só os católicos tem esse privilégio? Lembre-se q os "Romanos" escravizaram o povo de Deus, e agora querem se redimir ou ao msm tentar conquistar um espaço q pertencem aos filhos de Deus, (João 3:5) - Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
    Sendo assim onde vc está meu caro?

    Abraços,

    Jesus te ama

    ResponderExcluir
  12. Irmãos, é triste e muito frustantes pensar que um Deus de amor possa apenas escolher uns para o céu e outros para o inferno.
    Queria saber dos irmãos Calvinistas qual é o método que Deus usa para salvar uns e jogar no fogo do inferno outros

    ResponderExcluir
  13. Irmão Cristiano Amorim, o metodo que Deus usa para condenar todos ao inferno é a pratica e a herança do pecado que todos os seres humanos tem... pense nessa frase do Dr Paulo Anglada: Se voce estivesse no lugar de Adão vc teria feito a mesma escolha ! E o outro metodo que ele tem para tirar do inferno é sua misericordia revelada aoenas e tão somente em Cristo Jesus ( em Rm 9 ele tem essa misericordia de quem Ele quiser ! ).
    Sua pergunta tem uma fruatração semelhante aos adventistas e testemunhas de jeová ( embora sei que vc não é um dos tais...) mas eles dizem: Como um Deus de amor vai condenar eternamente pessoas ao inferno sendo atormentada paar todo sempre??!!
    um abraço.

    ResponderExcluir
  14. A SOBERANIA DE DEUS E A RESPONSABILIDADE DO HOMEM PELO SEU PECADO SÃO IGUALMENTE ENSINADA S NA BÍBLIA, E NÃO CABE A RMINIANOSE CALVINISTAS DIZER ATÉ QUE PONTO VAI AMBOS.

    ResponderExcluir
  15. Irmão Alex, se o homem é responsável, que o resposabilizou?

    ResponderExcluir
  16. é evidente que quem responsabiliza é soberano sobre as escolhas aleheia. Até onde vai a responsabilidade humana? Desde quando Deus o obriga.

    ResponderExcluir
  17. Luciano, Marcelo. GRAÇA E PAZ DA PARTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.
    Comprimento meus amados Irmãos por toda dedicação e esforço para levar a Sã Doutrina aos Nécios ou Neofitos da Fé, porém nos é solicitado acolher tais.
    Esta tarefa é árdua incansável e cheia de animosidade pois sempre estamos respondendo com Ousadia e coragem, e no carregar a cruz, estamos sendo cuspidos esbofeteados e perguntados quem te bateu ?

    Somente portais pela Verdade . É NOSSO MAIOR VALOR, pela e para a causa de Jesus Cristo.
    Ora o homem natural não compreende as {coisas} do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." Timoteo
    Abço Paulo Fortunatto

    ResponderExcluir
  18. Saudações em Cristo. Converti-me a Cristo há alguns meses, mas já há muito lia obras de alguns pensadores, teólogos e outros expoentes do Cristianismo. É claro, a prioridade continua sendo a Bíblia. Frequento a Igreja Presbiteriana que, como todos sabem, tem uma coloração calvinista. Gosto da pregação dos dois pastores e me sinto bem na comunidade. Lendo a Bíblia e estudando-a, sozinho e em grupo, também com auxílio de pastores de diferentes correntes, cheguei à conclusão de que o Texto Sagrado é saudavelmente equilibrado na questão do livre arbítrio e da predestinação. Por isto, prefiro dizer que tento (o que não quer dizer que eu consiga) ser bíblico. Porém, se tivesse que dizer para que lado o meu coração pesa – eu, que sempre me emocionei tremendamente com o maravilhoso amor de Deus por todos nós – apontaria sem pestanejar a posição de Armínio como a mais próxima do Coração do Pai. Não sou teólogo e nem especialista, mas não consigo imaginar que um Deus que é pai e justíssimo conseguiria determinar eleitos e condenados desde toda a eterninade. Isto, a meu ver, faria dele alguém mais injusto que eu, uma simples criatura e, mais recentemente, um filho recém nascido. Posso não saber nada de Deus, mas de uma coisa eu tenho certeza, tudo o que eu fizer ou pensar, Ele fará infinitamente melhor. Isto, para mim, é inegociável. Meu coração, reconheço, é um incorrigível arminiano e gosto disso, mesmo que me apresentem centenas de argumentos (humanos) do contrário. De resto, trata-se de uma discussão estéril e que só desune e perturba cristão sinceros. Chega de caça às bruxas, querendo dizer quem é mais ou menos cristão!Que todos permaneçam sempre no amor do Pai!

    ResponderExcluir
  19. Concordo com o Malafaia. E concordo com a Irma Telma la no primeiro Topico. O proprio homem faz escolher o seu proprio caminho desde antes da fundacao do mundo. PONTO. Caso contrario, em Apocalipse 5:6 nao estaria escrito que o Cordeiro havia sido imolado antes da fundacao do mundo. DEUS olhou pro futuro e escreveu o destino de todo mundo na eternidade. E PONTO FINAL !! DEUS só fez escrever o que na sua onisciência já tinha visto desde da Eternidade. O homem no entando é responsavel pelo seu proprio destino. PONTO FINAL SEM PARAGRAFO.

    ResponderExcluir
  20. Jesus o caminho a verdade e a vida ninguém chega a DEUS senão por ele. Porque todos devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para cada um receber segundo o que tiver feito ou bem ou mal...
    Conversa inútil, é do tipo:estamos destinados ou fazemos o nosso destino e ainda meio por meio.
    Penso que o importante é olharmos para nós mesmo e com a ajuda do espírito santo cresçamos no amor ao próximo e santificação sem a qual ninguém verá a Deus.
    Abraços em Cristo Jesus...

    ResponderExcluir
  21. Jackson Crisóstomo6 de abril de 2010 18:10

    se não há predestinação, porque Judas era filho da perdição? e faraó Deus lhe endureceu o coração e o levantou para um propósito e com serteza também não foi salvo, a Biblia fala claramente sobre a predestinação, o problema é que existem pessoas que querem saber mais que todos isto sim....

    ResponderExcluir
  22. João;

    Se a conversa é inútil... Mas, da minha parte, não considero a doutrina bíblica, e nosso conhecimento sobre ela, como sendo algo inútil.

    Graça e Paz

    ResponderExcluir
  23. Éder Tertuliano3 de julho de 2010 08:31

    Penso que esse seja um espaço para um debate cristão, algo que deve ser saudável e aos moldes bíblicos. Não podemos utilizar tal espaço para criticar uns aos outros, e sim, abordar questões que fazem parte de nossas vidas como cristão. Creio que tais assuntos (predestinação e livre-arbítrio) são pertinentes e que merecem uma boa reflexão. Alguns aqui afirmam (criticando, claro) que Deus predestinou uns para o céu e outros para o inferno, mas a doutirna da predestinação não afirma isso. Toda a raça humana está condenada ao inferno, não foi Deus quem os predestinou para isso, fomos nós mesmo quem nos condenamos. Desses condenados, foi que Deus decidiu salvar alguns, assim nos predestinando. Em nenhum momento está sendo dito que Deus predestinou o restante ao inferno, e sim, que todos se condenaram ao inferno, e que desse "todos" Deus elegeu alguns. Os critérios que Deus utilizou para fazer tal escolha caberá a Ele nos responder lá na glória, mas tenho certeza que não foi por nada de bom que tenha encontrado em nós. Quanto ao pastor Silas Malafaia, creio ser ele um homem de Deus. Apesar de discordar com ele nesse ponto sobre a predestinação, não o desmereço como servo de Deus que sei que ele é. Espero que os demais tenham sabedoria para expressar seus comentários sem atacar uns aos outros, e sim, questionar com embasamento bíblico e respeito aos irmãos na fé.

    ResponderExcluir
  24. “Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus: A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo! Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de (sua vontade), para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça!” – Efésios 1.1-7
    Avontade deste versiculo não entra em contradição com I timot 2 3 , 4 Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
    4 Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.
    honde fica a soberania de Deus que quer mais não realiza

    ResponderExcluir
  25. Verdade; exatamente por isso seguimos acreditando no ensino bíblico a respeito da predestinação.Infelizmente, alguns estudantes desrespeitam o contexto e, por isso, imaginam ter encontrado alguma contradição.

    Paz e bem

    ResponderExcluir
  26. Ótimo estudo!

    Dou sempre graças a Deus por aqueles que batalham pela fé, e que não se agradam em deixar que a verdade permança na obcuridade e confusão, mas que a declaram claramente, pois entendem que vem de Deus e que assim deve ser proclamada. Portanto, não se agradam quando esta passa ser distorcida e deturpada por mentes insubmissas a Soberania divina. Assim como o apóstolo Paulo lutava incessantemente para que a verdade de Deus fosse proclamada puramente e que assim permanecesse nas igrejas, onde muitos tentavam destruir a doutrina da salvação pela graça, misturando-a com o meritos das as obras, assim hoje muitos diabolicamente tentam destruir a Soberania de Deus, tentando-a deixar impedida pela "soberania do homem", a suposta liberdade que pode até impedir Deus! Que é o que tentam fazer com a doutrona da predestinação que está claramente expressa na Palavra de Deus (os 66 livros do AT e NTs).

    Que seja banida da Igreja de Cristo toda doutrina satânica que tenta passar-se por divina e bíblica, assim como essa satância doutrina de que Deus não controla todas as cosias! Inclusive o destino das pessoas. E que se for preciso batalhar por isso, façamos, pois, é por amor a verdade de Deus!

    Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  27. "Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resisistiu a sua vontade? Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem oleiro o direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro para desonra? Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, PREPARADOS PARA a perdição, a fim de que também desse a conhecer as riquezas de sua glória PREPAROU DE ANTEMÃO, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?" ______ ROMANOS 9.19-24

    ResponderExcluir
  28. E também devemos dar glórias a Deus por Ele usar pessaos como João Calvino, de uma maneira magnifica, que dedicou sua vida inteira para defender e proclamar a verdade de Deus que nos vou revelada e registrada, a qual chamamos corretamente de Palavra de Deus. Não há nada de errado lembrar de pessoas como ele e usar seus comentários sobre os textos bíblicos, se estes estão esclarecendo e comentando o real sentido do texto. É claro que não são inspirados mas nos em ajudam muito. E também nem por isso idolatramos Calvino, mas o reconhecemos como realmente ele foi, um grande homem de Deus, um erudito nas mãos do Senhor. E que muitos nem sabem que predestinação foi apenas um dos muitos assuntos que ele escreveu...

    Soli Deo Glória!

    ResponderExcluir
  29. É muita arrogancia e orgulho de alguém afirmar que tem que ser fiel para ser salvo! É justamente o contrario pois, por ela ser salva consegue ser fiel. Se não fosse assim, poderiamos nos gloriar de sermos melhores do que os miseraveis que não quizeram Deus. Eu poderia dizer: "Eu tenho algo em mim (algo de mim mesmo e não Deus) que é mais evoluido pois preferi escolher Deus e o outro não pôde". A bíblia diz que operando Deus ninguém pode impedir, mas to cansado de ver alguns pregadores almentando a Palavra e afirmando que "só você pode impedir". A bíblia é enfatica em dizer que "quem pode resistir a sua vontade?(de Deus)"(Rm 9.19). A verdade é uma só: Todos que são eleitos não se desviam mas perseveram até o fim 1 João 5:4 "porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo...". Se alguém viver no meio cristão e se desviar, está provando que nunca foi eleito 1 João 2:19 " Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos."

    ResponderExcluir
  30. Com base em Tm 2, nosso irmão Claudio perguntou "onde fica a soberania de Deus que quer mais não realiza". Será que o Claudio pensa que "todos os homens" na biblia é toda homanidade? Se nesse texto for, então em Romanos 12:17 também é pois diz assim:" ...esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens;". Nosso amigo irmão Claudio vai fazer o bem para mais de 7 bilhoes de pessoas! As pessoas confundem muito e não aceitam a bíblia com simplicidade de um versiculo como Tiago 1.18 que diz: "Pois, segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade,". Não está escrito que nós fomos eleito segundo nosso querer mas sim segundo o querer de Deus.
    O que um arminiano acha de Jo 1.13 que diz que: "os quais não nasceram (os salvos) do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus."?

    ResponderExcluir
  31. Sabe o que realmente falta da parte de alguns irmãos? é um pouco de conhecimento da gramática. a palavra "TODOS" nunca significará 'TOTALIDADE'
    1º Por ser um pronome indefinido; como o proprio nome já diz , não define ninguém exceto se for seguido do artigo definido "O" EX:

    ResponderExcluir
  32. YSRAEL E A PREDESTINAÇÃO
    O acúmulo de suposições extrínsecas tem se prestado significativamente a exercer um papel antagônico sobre os parâmetros de uma estrutura sabiamente elaborada, ilogicamente abrindo espaço para o gerenciamento de equívocos, evasões, descasos, sobrepujando um grande número de predeterminações impostas por uma imutável sabedoria, como mostram as Escrituras Sagradas. No cap. 7 vs. 6 de Devarim (Deuteronômio), mostrando a prioridade de Ysrael, Mosheh (Moisés) advertiu: “Porque povo kadosh (santo) és ao Eterno teu D’us; e o Eterno teu D’us te escolheu para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que sobre a terra há”.
    Na época desse grande profeta existiam vários povos: Egípcios; assírios; gregos; etíopes; etc. Sua declaração, porém, mostra uma eleição desmembrada de todas essas existências, determinada por uma vontade acima de toda e qualquer opinião carnal. Na predestinação de uma raça preservada, amada fielmente por aquele que a formou e a separou para sua propriedade particular, estabeleceu-se a separação de um povo divinamente determinada, porém teologicamente extrapolada.
    Se há uma suprema instituição, não se deve tratar com descrédito a veracidade estabelecida sobre um povo, o qual teve seu princípio a partir do primeiro casal criado e tomado dentre todos os outros também existentes. Com a morte de Hevel (Abel) e com o banimento de Kain (Caim) da genealogia israelita, Shet (Set) foi eleito como segundo ponto genealógico no prosseguimento ao propósito, que antes da catástrofe do Grande Dilúvio chegou até Nôach (Noé) e seus três filhos: Shem; Ham; e Léfet (Sem; Can; e Jafé). Dentre esses brotos um foi tomado como semente progressiva de um escolhido povo, ficando assim mais uma vez a confirmação de um procedimento direcionado a uma linhagem que veio a ser a nação shemita (semita), proveniente de Shem (Sem).
    Como explicar a não escolha dos irmãos desse? Não poderiam ser também tomados para fazerem parte dessa hereditariedade estrutural? Se assim não foi, obviamente existe uma separação entre povos e um povo predeterminado eleitamente chamado Ysrael, por uma escolha vinda do alto e não de homens.
    Através de uma página exposta na INTERNET referente a esse assunto, tive a chance de observar argumentos destinados a combater os termos de uma predestinada estrutura, aí se fazendo presente o tosco individualismo de formas interpretativas não condignas com o propósito instituído. Que objetividade sincera poderá existir numa trajetória oposicionista aos desígnios do Altíssimo? Teria o ser humano alguma razão em querer julgar, por alguma forma, a vontade determinante do seu Criador? Que pena isso ainda existir em alguns que se acham senhores de si mesmos, não passando, porém, de simples portadores de uma insipiência no âmbito das definições elaboradas.
    No livro de Bamidbar (Números) cap. 23 vs. 19, a palavra posta na boca de Balaão testemunhou: “Deus não é homem para que minta; nem filho do homem para que se arrependa. Porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria”? Essas interrogativas têm seu direcionamento voltado para todos os adeptos do anti-semitismo, que na sua obstinação não conseguem, de forma alguma, se compatibilizar com o fiel fundamento genealógico divinamente premeditado desde o princípio de uma História, que não deve ser adulterada.
    No intuito sincero de destorcer as torções impostas na mensagem desconexa da verdadeira visão interpretativa, usando limpidamente a palavra página em negrito citarei textos por ela mencionados, fazendo meus comentários dentro de uma compatível contextualização. Em cada um desses pontos extrínsecos aos fatos de uma originária existência buscarei definir cada requisito, sem alterar ou diminuir a realidade do proposto referente ao calvinismo, desde que cada um esteja ou não em coerente acordo com a verdade. A partir daí, que o digno de elogio seja elogiado; o digno de crítica seja criticado; para o digno de honra ser honrado.

    ResponderExcluir
  33. CONTINUAÇÃO:

    Página “Este ensinamento sobre a predestinação começou com João Calvino, portanto primeiramente vamos ver o que ensina a doutrina calvinista. 1 – Eles ensinam que Deus dá a salvação pra quem ele quer e está acabado. 2 – Dizem que a predestinação é o decreto de Deus, através do qual ele decidiu quem seria ou não salvo mesmo antes de nascer. 3 – Ensinam que Cristo veio, não para morrer por todos, mas para aqueles que fazem parte da Sua Igreja, ou seja, ele morreu apenas para os cristãos”.

    Comentário: O particularismo, em si, tem se destacado no caminho das rejeições a uma prioridade genealógica, por onde a escolha divina tem sido odiada com injustos conceitos brotados das ideologias filosóficas. Quando se trata de uma inconsciente forma teórica de predestinação, não discordo da probabilidade de um ser humano ser o responsável direto por tal conceito. No entanto, sempre que essa diz respeito a decretos emitidos por uma divina supremacia, não há como condignamente submeter uma superiora vontade aos desígnios da condição carnal.
    As formas religiosamente estatutárias são as principais pioneiras das muitas infrutuosidades, sempre a provocar a esterilidade na geração do equilíbrio espiritual, deixando tudo estagnado. Ainda que o equívoco seja detectado, o orgulho tem sido a incógnita pedra de tropeço diante de seus adeptos, não lhes deixando reconhecer isso
    para que suas obras não venham a ser ridicularizadas perante a determinante verdade.
    Qualificar Jean Cauvin (João Calvino) como fundador de um sistema provindo do alto é incompatível, inadmissível, sabendo-se de uma existência predeterminada para com a veracidade hagiógrafa. Essa imaginação provinda da parte de muitos, tem sua estabilidade numa falta de rastreamento básico nas conjunturas proféticas, imposta por uma escolha não por vontade humana. Poderia um ser humano nascido no século XV da e.c. (era comum), instituir uma condição existente desde o primeiro homem a ser formado na terra? Tal forma de dedução se identifica como a uma pessoa que não sabe distinguir uma toalha de banho de uma de rosto, ou, que diante da escuridão, apaga sua lanterna para tentar encontrar uma coisa.
    De forma transparente, a partir de agora será mostrado um pouco desse reformista teólogo, equivocadamente tido como responsável pela doutrina da predestinação ainda não detectada pela visão de muitos. Se por um lado isso não foi detectado perante algumas visões umbrosas, por outro tem sido vista e comentada através de divergentes opiniões a está ou não com a justiça.

    ResponderExcluir
  34. YSRAEL E A PREDESTINAÇÃO
    O acúmulo de suposições extrínsecas tem se prestado significativamente a exercer um papel antagônico sobre os parâmetros de uma estrutura sabiamente elaborada, ilogicamente abrindo espaço para o gerenciamento de equívocos, evasões, descasos, sobrepujando um grande número de predeterminações impostas por uma imutável sabedoria, como mostram as Escrituras Sagradas. No cap. 7 vs. 6 de Devarim (Deuteronômio), mostrando a prioridade de Ysrael, Mosheh (Moisés) advertiu: “Porque povo kadosh (santo) és ao Eterno teu D’us; e o Eterno teu D’us te escolheu para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que sobre a terra há”.
    Na época desse grande profeta existiam vários povos: Egípcios; assírios; gregos; etíopes; etc. Sua declaração, porém, mostra uma eleição desmembrada de todas essas existências, determinada por uma vontade acima de toda e qualquer opinião carnal. Na predestinação de uma raça preservada, amada fielmente por aquele que a formou e a separou para sua propriedade particular, estabeleceu-se a separação de um povo divinamente determinada, porém teologicamente extrapolada.
    Se há uma suprema instituição, não se deve tratar com descrédito a veracidade estabelecida sobre um povo, o qual teve seu princípio a partir do primeiro casal criado e tomado dentre todos os outros também existentes. Com a morte de Hevel (Abel) e com o banimento de Kain (Caim) da genealogia israelita, Shet (Set) foi eleito como segundo ponto genealógico no prosseguimento ao propósito, que antes da catástrofe do Grande Dilúvio chegou até Nôach (Noé) e seus três filhos: Shem; Ham; e Léfet (Sem; Can; e Jafé). Dentre esses brotos um foi tomado como semente progressiva de um escolhido povo, ficando assim mais uma vez a confirmação de um procedimento direcionado a uma linhagem que veio a ser a nação shemita (semita), proveniente de Shem (Sem).
    Como explicar a não escolha dos irmãos desse? Não poderiam ser também tomados para fazerem parte dessa hereditariedade estrutural? Se assim não foi, obviamente existe uma separação entre povos e um povo predeterminado eleitamente chamado Ysrael, por uma escolha vinda do alto e não de homens.
    Através de uma página exposta na INTERNET referente a esse assunto, tive a chance de observar argumentos destinados a combater os termos de uma predestinada estrutura, aí se fazendo presente o tosco individualismo de formas interpretativas não condignas com o propósito instituído. Que objetividade sincera poderá existir numa trajetória oposicionista aos desígnios do Altíssimo? Teria o ser humano alguma razão em querer julgar, por alguma forma, a vontade determinante do seu Criador? Que pena isso ainda existir em alguns que se acham senhores de si mesmos, não passando, porém, de simples portadores de uma insipiência no âmbito das definições elaboradas.
    No livro de Bamidbar (Números) cap. 23 vs. 19, a palavra posta na boca de Balaão testemunhou: “Deus não é homem para que minta; nem filho do homem para que se arrependa. Porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria”? Essas interrogativas têm seu direcionamento voltado para todos os adeptos do anti-semitismo, que na sua obstinação não conseguem, de forma alguma, se compatibilizar com o fiel fundamento genealógico divinamente premeditado desde o princípio de uma História, que não deve ser adulterada.
    No intuito sincero de destorcer as torções impostas na mensagem desconexa da verdadeira visão interpretativa, usando limpidamente a palavra página em negrito citarei textos por ela mencionados, fazendo meus comentários dentro de uma compatível contextualização. Em cada um desses pontos extrínsecos aos fatos de uma originária existência buscarei definir cada requisito, sem alterar ou diminuir a realidade do proposto referente ao calvinismo, desde que cada um esteja ou não em coerente acordo com a verdade. A partir daí, que o digno de elogio seja elogiado; o digno de crítica seja criticado; para o digno de honra ser honrado.

    ResponderExcluir

Comente e faça um blogueiro sorrir!

Reservamos o direito de não publicar comentários que violem a Lei ou contenham linguagem obscena.