Pentecostal Decente

pentecostal_decente


Marcelo Lemos

Gosto muito do Orkut. Ultimamente tenho andado menos tempo no site de relacionamento, porém, em dias idos, era ali o lugar onde minhas reflexões se tornavam públicas; e também onde travei inúmeros debates sobre os mais variados temas teológicos, e até mesmo políticos – ferrenho inimigo que sou do comunismo e de suas principais vertentes socialistas, criei alguns desafetos com gente ligada ao PT, Governo Lula, MST, e por aí vai...

Um dia desses, surfando ‘de bobeira’ pela página que lista as comunidades das quais sou membro, me deparei com um nome bem sugestivo, e do qual não mais recordava: “Pentecostal Decente”. Não pude deixar de rir com meus botões ao me dar conta da mensagem subliminar por trás da nomenclatura. Quem idealizou a comunidade, e provavelmente todos que a ela se filiaram, assumem que há algo de errado no atual uso do termo “pentecostal”; sim, de outra forma a escolha do título não faria o menor sentido.
A expressão ‘pentecostal decente’, nos fala que há pentecostais indecentes, seja lá qual for o critério que cada um utiliza para tal conclusão. E eu posso imaginar, e ser solidário, com vários possíveis critérios.

Existe um pentecostalismo indecente que transforma manias culturais em dogmas de fé. Foi dentro de um pentecostalismo assim que eu fui criado. Trata-se de uma religião de culpa e medo, que domina a consciência das pessoas por meio do legalismo religioso. Não pretendo descrever os abusos espirituais que presenciei, até porque, todas as vezes que tendei comentar o assunto, muitos imaginaram que eu estava apenas sendo rancoroso. O caso é que este tipo de pentecostalismo, ou melhor, de religião indecente, causa grandes prejuízos emocionais e culturais para a sociedade como um todo. E como toda falsa religião, deve ser sumariamente combatido.

Existe um pentecostalismo indecente que transforma a defesa da fé em sectarismo religioso. Você sabia que muitos pentecostais não interagem com cristãos de outras confissões? Do mesmo modo que muitos fundamentalistas consideram os demais cristãos como apostatas; alguns pentecostais pretendem fazer crer que o resto da cristandade não possui o Espírito Santo, a salvação, a santidade... Por incrível que pareça, existem ministérios dentro das Assembléia de Deus – só para dar um exemplo - que não interagem com outros ministérios dentro da própria Assembléia de Deus, mesmo que os dois pertençam à mesma convenção nacional! Talvez elas tenham bons motivos para o sectarismo, como por exemplo, uma aceita o uso de brincos, e a outra não...

Existe um pentecostalismo indecente que converte a experiência pentecostal em misticismo antibíblico, e portanto, irracional. E aqui eu incluo todas as vertentes pseudopentecostais que mistificaram rituais, pessoas, objetos, campanhas, frases... O leitor certamente conhece alguém que segue a cartilha mística. Pode ser aquele seu vizinho que colou na porta de casa o diploma de dizimista; ou o pessoal da casa da frente que antes de viajar nunca deixa de ouvir “uma palavra de Deus” com a profetisa da rua de cima, e assim por diante.

Existe um pentecostalismo indecente que convence os incautos de que o conhecimento bíblico pode ser perigoso. Esta é uma das formas mais blasfemas de falsa religião, e está intimamente ligada ao misticismo do qual falamos no parágrafo anterior. Neste pecado caem até mesmo diversos ministros do pentecostalismo clássico, que mesmo combativos aos misticismos da moda, não resistem a clichês do tipo: “Hoje não vim falar de teologia com vocês, eu vim lhes trazer uma mensagem do céu”. Toda vez que ouço alguém falando coisas assim, e normalmente estão sobre o púlpito quanto assim procedem, tenho vontade de vomitar. Uma pessoa, ou instituição, que se acha no direito de desdenhar o conhecimento de Deus que se adquire por meio de Sua Palavra, não é digna de ser chamada de cristã.

Existe um pentecostalismo indecente que alugou seus púlpitos como barraquinha de votos. Não sou contra política, muito pelo contrário. Sou, aliás, da opinião de que boa parte dos ministros brasileiros é politicamente covarde, e vendida a qualquer um que esteja no Governo. E é exatamente por tal covardia, aliada a um crescente mercantilismo, que muitos líderes oferecem suas ovelhas aos lobos de gravata. Não sou profeta, mas posso perfeitamente prever o que acontecerá no ano que vem, e nos anos que virão: muitos candidatos sendo convidados a sentarem no púlpito, enquanto recebem orações, elogios e agradecimentos!

A Igreja deve se envolver com política? Deve, ou melhor, tem obrigação de fazê-lo! Mas, é aqui que mora o problema: a maioria dos ministros evangélicos, incluindo pentecostais, não faz política, faz negócio...

Existe um pentecostalismo indecente que gerou a consagração por nepotismo. Como muitos líderes pentecostais, e pseudopentecostais, imaginam que são os coronéis deste ou daquele ministério, nada mais natural que lutem para perpetuar a herança familiar! Nada mais justo, não é mesmo? E é aqui que entra o nepotismo ministerial... Não importa se o rapaz esteve até ontem fora da Igreja, freqüentando motéis, bordeis e orgias mil – o que importa é que hoje ele foi ‘escolhido’ pelo Senhor para assumir alguma liderança da Igreja. E, temos visto, não é incomum, que algum ‘profeta’ valide a decisão, com alguma oportuna ‘mensagem do céu’...

Filho de pastor pode ser pastor? Pode, é perfeitamente possível. Filho de pastor é pastor? Não, é peixe, e na peixada pode garantir seu lugar ao sol, mas não é por consangüinidade pastor.

Existe um pentecostalismo indecente que substituiu a experiência carismática por técnicas de manipulação. Constate isso visitando alguns congressos famosos, sempre prestigiados por grandes (sic) e também famosos pregadores... Observem que boa parte dos pregadores não se contenta mais em falar de Cristo, e nem de gritar sobre Cristo! Agora eles têm descoberto uma nova, e muito mais rentável vocação: animadores de auditório. Algumas vezes eu fico cansado só de ver as pessoas obedecerem a determinados pregadores. Levante, sente, bata palma, fale com o vizinho, abrace o da frente, feche a mão, abra a mão, estenda a mão, recolha a mão, grite, feche os olhos, veja o anjo, veja a tocha, bata o pé, pise no Encardido, dê um salto, repita comigo, mais alto, repita novamente... Ufa!

Aqui entre nós: - diversas vezes fico duplamente constrangido, por mim, e por alguns pregadores. Mas, qual minha culpa se eles acham que tenho obrigação de obedecer as suas macaquices? Não senhores; não tenho tal obrigação! Tenho obrigação e gosto em ouvir a Palavra de Deus, mas não de ficar participando de técnicas motivacionais. Por isso, já deixo o meu aviso: nunca se dirijam a mim solicitando algum malabarismo, eu não farei; os únicos ‘exercícios físicos’ que faço na Igreja são: ajoelhar ao entrar no templo, caminhar para o púlpito quando é o caso, colocar-me em pé para as intercessões, levar a mão ao bolso para a oferta (e só quando tenho), levantar-me para a Leitura, e estender a mão para a Benção Apostólica.

Não é confortável falar sobre o erro que vemos diante de nós, até porque estou certo que todos desejamos uma Igreja fiel e comprometida com a Palavra do Senhor. Criticar é sempre uma tarefa dolorida. Ouvi alguém dizer que quando criticamos alguma coisa na Igreja, devemos sempre ter em mente que ela é a Noiva de Cristo, e que nenhum esposo aceitaria afrontas contra a sua Amada; de modo que o único modo de criticar a Igreja é com lágrimas nos olhos...

E, não poderia ser diferente, são lágrimas que nos assaltam a alma todas as vezes que estes erros se apresentam, e todas as vezes que se fazem combater. Que nenhum critica seja dirigida ao povo de Deus, como se falássemos de uma coisa qualquer, antes, na certeza de que o Senhor “corrige o que ama; e açoita a qualquer que recebe por filho” (Hebreus 12.6).

Paz e bem.

________________

Nota Adicional:

Este Artigo foi escrito no fim do ano passado. Enquanto reviso estas linhas, escuto ao fundo o programa ‘Vitória em Cristo’, do pastor Silas Malafaia, que já foi elogiado e criticado aqui neste blog por mim. No programa de hoje, ele entrevistou um famoso guru da Teologia da Prosperidade, Morris Cerulo. Na entrevista, Cerrulo lançou uma campanha de R$ 900,00, pois afirma que “os números são muito importantes”, e que “este ano de 2009 será o ano da completude”, já que segundo ele mesmo afirmou, “este é o significado do número 9”. Supostamente tomado pelo Espírito Santo, Cerulo profetizou que todos os que ligassem para Silas e ofertasse a referida quantia, teriam todas as promessas e profecias cumpridas no prazo máximo de seis meses – “eu te prometo”, declarou textualmente o autor da ‘Bíblia de Batalha Espiritual e Vitória Financeira’, publicada no Brasil pela editora de Silas Malafaia.

Visivelmente maravilhado, Malafaia concluiu a entrevista dizendo que sentia que neste ano Deus estaria transformando a história de “pessoas, ministros e famílias”. Pelo andar da carruagem, o programa do homem que alçou o cargo de Vice-Presidente da maior denominação pentecostal do mundo, a CGADB, se rendeu de vez aos ideais dos “mercadores do templo”. O programa será retransmitido na próxima quarta, e no próximo sábado. Assistam, se tiverem estomago...

20 comentários :

  1. Ótimo artigo pastor, lamentável o fato ocorrido no programa do pastor Silas, é deprimente.

    ResponderExcluir
  2. Inclusive no site da central gospel tem um banner bizarro, dizendo que quem doar 900 reais ganha essa biblia igualmente bizarra! Lamentável.

    ResponderExcluir
  3. Otimo Artigo Marcelo!

    Por momentos achei que as palavras eram minhas... risos.

    Passa no Genizah para um café.

    Abs.

    Paz e Bem.

    Danilo

    ResponderExcluir
  4. Bom, louvo ao ETERNO DEUS por tudo isso, meu amigo, pois cumpre-se (como sempre) as escrituras.Mercantilismo, esfriamento do amor, politicagem.Está ficando feio mesmo!
    Numerologia é aberração ao DEUS de Israel, nosso SENHOR JESUS CRISTO nos deu a ordem de anunciar as boas novas da salvação pela GRAÇA!!!
    É de GRATIS mesmo, e não toma lá da cá.


    BENDITO seja nosso DEUS!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom..sou pentecostal (creio na manifestação do Espírito Santo na atualidade), mas primeiramente sou protestante e reformado. Hoje muitos estão é se aproveitando dos incautos e reinventando coisas....outro dia vi um pregador começar bem, mas de repente, começou a imitar uns pregadores de dvd, e usar o emocional...foi lamentável...hj ninguém fala de Jesus Cristo, mas sim de si mesmo....Oxalá que todos pentecostais de tornassem reformados

    SOLO CHRISTO

    ResponderExcluir
  6. No meu blog combato essas ervas daninhas heréticas e manipuladoras

    SOLA SCRIPTURA

    ResponderExcluir
  7. marcelolemoseditor12 de agosto de 2009 14:11

    Pois é, irmão Wallas! A coisa tem se complicado muito!

    Mas, a palavra de Cristo nunca será vencida. Como diz Paulo, Deus, segundo a eleição da graça, sempre reserva para si alguns que não se dobram a sedução de baal.

    Parabéns pelo seu trabalho.

    Paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. marcelolemoseditor12 de agosto de 2009 14:28

    São palavras suas, irmão Danilo. Suas, minhas, e todos os que estão compromissados com a simplicidade do Evangelho do Senhor Jesus Cristo.

    Paz.

    ResponderExcluir
  9. marcelolemoseditor12 de agosto de 2009 14:28

    O triste, irmão Rodrigo, é ver grandes demoninações sucumbirem sob o poder de Mamon! Que Deus tenha piedade da sua Igreja!

    Quanto a nós, resta gritarmos por Reforma!

    Paz e bem.

    ResponderExcluir
  10. marcelolemoseditor12 de agosto de 2009 14:31

    A Bíblia, pelo que vi no programa, está sendo 'doada' por causa de uma 'ordem' dada pelo 'profeta' de Deus, Cerulo. Segundo Silas, não estava nos planos... E como Silas 'sempre ouve a voz do homem de Deus', de forma alguma iria se negar a enviar a Bíblia. Você tbm 'sempre ouve a voz do homem de Deus'? Então, não deixe de enviar os 900 paus...

    Tem muita lógica, não é mesmo?

    rsrsrsrs

    Paz!

    ResponderExcluir
  11. Olá Marcelo,

    Sou membro da Comunidade "pentecostal descente" e hoje faço parte de uma pequenina igreja de linha pentecostal e reformada. Pequenina exatamente porque não abraçou os disparates teológicos do neopentecostalismo, que transformou Deus num grande assistente social ou um tipo de Silvio Santos. Não costumo mais utilizar o termo "pentecostal", sinto vergonha, pois inevitavelmente somos associados a indecência que vemos em nossa cidade, televisão, rádio e por aí vai...
    Antes de ser "pentecostal" as pessoas deveriam ser "cristãs", "servos", "escravos" de Jesus Cristo. Essa visão nada tem haver com a mensagem egocêntrica pentecostal vigente...
    Parabéns pela interpretação!
    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  12. marcelolemoseditor31 de agosto de 2009 13:09

    Agradeço pelo apoio, e pela consideração, irmão Wander. Relamente as vezes o termo "pentecostal" acrescenta um peso desnecessário sobre nossos ombros. Quando a sua igreja pentecostal-reformada, eu adoraria conhecer o trabalho de você - caso haja referencia para pesquisa, ou endereço em São Paulo, nos informe.

    Paz e bem

    ResponderExcluir
  13. Procurando por imagens para ilustrar uma postagem do meu blog, fui encaminhada pelo Google para seu blog e esta postagem.
    Realmente, por muitas vezes o uso da palavra pentecostal trás um certo gosto amargo na boca e a tentativa de colocar o "decente" talvez seja para amenizar esse azedume provocado por tantos erros de interpretação bíblicas e tantas bizarrices vistas ultimamente.
    Sou pentecostal e aceito e concordo com suas críticas. Muitos estão identificando pentecostais apenas pelos seus cultos barulhentos, seus ensinos apóstatas e seus atos de fé que mais parecem simpatias da Vovó Conga.
    Não conheço o Wander, mas parece que congregamos na mesma igreja, rsrs.
    No mais, Graça e Paz a todos.

    ResponderExcluir
  14. Estou, decididamente, maravilhado com esse blog!
    Sou 'assembleiano' [como tem se tornado um lugar comum hoje é bom especificar - ligado a CGADB (...)] de nascimento e por isso 'pentecostal'. Sempre fui muito crítico dos excessos e modismos hoje ocorridos, porém sinto-me reprimido pela opinião de outros irmãos que acreditam que qualquer bizarrice que são efetuada nas igrejas vêm de Deus.
    Sou calvinista, mesmo que tenha um pai, excessivamente arminiano, ainda que não compreenda o que pode emanar a partir disso como consequencia para a teontologia, antropologia e soteriologia.
    Tanto eu, quanto meu irmão menor (também calvinista) conversamos com ele sobre isso e mesmo mostrando todas as fontes bíblicas, ele não aceitou, pelo contrário, aproveitou essa última escola bíblica (que teve como tema a 'Soberania de Deus') para descontar... aproveitou a discussão chula [porque nem mesmo bons argumentos arminianos foram utilizados, mas sim um conjunto de determinismos com poucas conexões] e unilinear [por que não teve a honestidade de apresentar o que, realmente, os reformados pensam sobre esse tema, mas somente afirmações em nível de acusação (como se os pobres pentecostais, a maioria mal-informados, soubessem, mesmo do que se tratava... )], para expressar argumentos vindos de sua ignorância (reconheço), praticamente direcionado ao meu irmão.
    Sou leitor assíduo de Vincent Cheung e de Augustus Nicodemus, mas sempre tive dificuldades de ler artigos de reformados eminentemente pentecostais, já que Cheung acredita na possibilidade real da atualidade de dons espirituais, de maravilha mesmo, porém ainda apresenta alguns adendos que põe dúvidas sobre sua real posição e Nicodemus é anti-pentecostal [pelo que percebi].
    Serei teu leitor assíduo, já que o decobri. Sou grato a Deus por ter decidido antes de todos os séculos o posto em meu caminho!

    Paz, Bem e Graça!
    Sabedoria, Amor, Força e Justiça Corajosa!
    Amém!

    ResponderExcluir
  15. POR FAVOR!

    QUANDO EU DISSE:

    "Sou calvinista, mesmo que tenha um pai, excessivamente arminiano, ainda que não compreenda o que pode emanar a partir disso como consequencia para a teontologia, antropologia e soteriologia".

    QUIS DIZE QUE MEU PAI É QUE NÃO ENTENDE AS CONSEQUENCIAS DO ARMINIANISMO PARA AS LISTADAS DOUTRINAS BÍBLICAS.

    NA FRASE:

    "Serei teu leitor assíduo, já que o decobri. Sou grato a Deus por ter decidido antes de todos os séculos o posto em meu caminho!"

    FALTOU O "TÊ-LO" ENTRE "SÉCULOS" E "POSTO" [EXCLUI O "O"]!

    Paz!

    ResponderExcluir
  16. Josiel; fico grato por suas palavras de incentivo, e oro para que Cristo nos ajude, a você e a mim, a caminharmos a cada dia para mais perto do Evangelho da Graça. amém.

    Paz

    ResponderExcluir
  17. parabéns, faço minha as suas palavras, dirijo uma pequena congregação e sou orgulhoso disso. Uma das minhas lutas é justamente contra o "show" durante os cultos, já arrumei umas brigas bem feitas porisso. MAs sigamos na luta. Em Cristo.

    ResponderExcluir
  18. Vilobaldo paz e silva25 de agosto de 2010 16:51

    Gostei,muito Marcelo concordo plenamente com tudo que você falou.Tenho essa mesma linha pensamento.
    Quero se possivel saber mais sobre Assembleia de Deus reformada.....GRAÇA E PAZ.

    ResponderExcluir

Comente e faça um blogueiro sorrir!

Reservamos o direito de não publicar comentários que violem a Lei ou contenham linguagem obscena.