Lições Bíblicas: Erro Teológico!

Soberania de Deus:

Erro Teológico em Revista da CPAD!



Este artigo é uma resposta à lição A Soberania e a Autoridade de Deus

Uma das melhores de todos os tempos, mas...
Tive contato com a revista Lições Bíblicas da CPAD, usada na EBD das Assembléias de Deus no Brasil e outras denominações pentecostais, através do meu sogro que é membro desta denominação. Ao folhear essa revista, meio que por acaso, enquanto o esperava chegar do culto no domingo, dei de cara com a lição de n° 6 que será utilizada dia 9 de maio deste ano, intitulada: A Soberania e a Autoridade de Deus. Imediatamente, como bom calvinista, o tema me chamou a atenção, e mais ainda o texto áureo: “Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso? Rm 9:21” que estava em destaque. Em um primeiro momento fiquei surpreso e feliz, por ver um verso desse como tema de uma lição bíblica em uma igreja pentecostal e tendo em vista o grande número de pentecostais que têm entendido e subscrito a soteriologia reformada, imaginei que com esse tema e texto base, não tinha como não se curvar diante da clareza bíblica da soberania divina na eleição. Mas não durou muito a minha alegria, logo na introdução li a expressão: Calvinistas Extremados, então por estar acostumado aos constantes ataques de arminianos em fóruns, artigos e livros, já sabia que tipo de fundamento nortearia todo aquele estudo.

Ao continuar a intrigante leitura, as minhas suspeitas se confirmaram, não era um ataque ao hiper-calvinismo, era uma afronta a soteriologia reformada e bíblica, comumente chamada de calvinismo.
A acusação inicial da lição desta revista de lições bíblicas é de que os calvinistas, ignoram o ensinamento bíblico de que Deus age e determina de acordo com seus santos e perfeito atributos, como bondade e santidade, esquecendo-se, como sempre, que a justiça é um dos atributos de Deus. Deus é Justo Juiz e conforme o contexto da parábola do oleiro em Jeremias, Deus retribui a cada um, segundo o proceder, segundo o fruto de suas as ações (Jr. 17:9). Isto também inclui a justa condenação, a reprovação divina é de acordo com o mérito humano, neste caso, a reprovação divina é de acordo com o demérito humano. Até esse ponto parecem todos estarem de acordo, mas o erro está em supor que alguém possa ser um não merecedor da condenação eterna, todos, inclusive os eleitos, são filhos da ira por natureza (Ef. 2:3), ninguém será salvo por mérito próprio . Assim Deus sempre é o Justo Juiz, diante da condição da criatura humana, mesmo que a todos encerrar-se debaixo da condenação eterna, Deus apenas estaria sendo Justo.

O calvinismo ensina que todos os seres humanos são agentes livres no sentido de que eles podem tomar suas próprias decisões a respeito daquilo que querem fazer, escolhendo de acordo com sua própria natureza e consciência. Ai está o problema do homem natural, segundo as Escrituras ele sempre escolhe mal, a não ser que Deus intervenha de forma soberana, quebrando o coração de pedra e dando-lhe o arrependimento para a vida, este continuará em sua rebeldia contra Deus, morto espiritualmente e não podendo escolher as coisas que dizem respeito a salvação da alma, o homem caído ama somente as trevas e jamais escolhe ser de Deus, não pode por si mesmo buscar o bem espiritual (Rom 3:10).
Então as Escrituras ensinam bem mais que somente o cuidado de Deus pelo seu povo, por aqueles a quem molda para serem vasos de honra, exalta também sua soberania, quando de sua livre vontade, resolve endurecer e não usar de misericórdia com alguém (Rom 9:13-18), e acertadamente, diz o autor da lição que para entender a predestinação é necessário ler romanos capítulos 9-11.

O amor de Deus pelos seus, está fundamentado em sua soberana escolha, “Como está escrito: Amei a Jacó, e aborreci a Esaú.” (Rom 9:13), e este aborrecer é mais que “amar menos” conforme Ml 1:3-4 deixa bem claro, ele traz o sentido de rejeição e antipatia.

Curiosamente a revista traz além de vários textos bíblicos maravilhosamente esclarecedores como: ”... O meu conselho subsistirá, e farei toda a minha vontade” ( Is 46:10), uma definição bíblica e ortodoxa da soberania de Deus, contudo, como é de praxe aos arminianos tentar, a todo custo, condicionar a escolha divina dos que serão salvos ao pré-conhecimento das ações de suas criaturas, isso está também presente no estudo em questão, expresso na frase “levando sempre em conta, naturalmente, o livre-arbítrio com que Ele nos dotou”. Ensino esse que não encontra fundamento nas Escrituras. A eleição segundo a presciência de Deus de que fala as Escrituras, não diz respeito as ações das pessoas, aliais, “presciência” nunca é empregada nas Escrituras em relação a eventos ou ações; em lugar disso, sempre se refere a pessoas. Pessoas é que Deus declara que “de antemão conheceu” (pré-conheceu), não as ações dessas pessoas, vejamos o texto usado na revista:


“Nossa eleição, portanto, tem como base a soberania e a presciência divinas: eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: graça e paz vos sejam multiplicadas (1Pe 1:2)”

Quem são “eleitos segundo a presciência de Deus Pai”? O versículo anterior nô-lo diz: a referência é aos “estrangeiros dispersos”, isto é, a Diáspora, a Dispersão, os judeus crentes. Portanto, aqui também a referência é a pessoas, e não aos seus atos previstos. Se Deus escolhesse os homens baseado nas futuras ações humanas, a salvação seria por méritos previstos, mas o certo é que para as boas obras fomos escolhidos e não por causa delas. (Ef 1:4).

A revista parece mais confusa ainda, quando resolve definir predestinação e como que fugindo do argumento da eleição condicionada ao pré-conhecimento, agora usa João 3:16 para afirmar que Deus predestinou todos os seres humanos à vida eterna, é isso mesmo, o texto usado para falar de predestinação é exatamente o que nada fala sobre isso, mesmo tendo a Bíblia mais de 50 versículos que claramente fazem referência a escolha de Deus daqueles a quem soberanamente salvaria, o único texto que o autor consegue enxergar como resposta a este dilema milenar da cristandade segundo ele de fácil compreensão é que “Deus amou o mundo” como se a expressão de sua benevolência significasse que Deus ama com amor eletivo toda e cada criatura humana, inclusive Esaú, enquanto que nem o verso e nem o contexto a nada disso sugere, pelo contrário, é onde Jesus a muitos confunde com sua assertiva de que ninguém pode ver o reino de Deus, sem antes nascer de novo. Outros textos que falam claramente que os nomes dos eleitos estão escritos no livro da vida antes da fundação do mundo (Ap 13:8), propositalmente ficam fora do estudo que ainda afirma que Deus jamais predestinaria alguém para a condenação eterna, contrariando claramente textos como 1Pe 2:8, Rom 9:22, Jd 1:4, At 13:48 e Prov 16:4.

A predestinação sugerida pelo autor não é a mesma ensinada pelas Escrituras, aquilo que Deus determina, ordena, predestina, tem um fim certo e não pode ser mudado, nem mesmo pela livre agência humana, que não é o mesmo que o livre arbítrio arminiano, onde supostamente Deus abre mão de sua jurisdição e governo para dar ao homem a real oportunidade de escolher e criar realidades, sendo assim uma espécie de co-criador, mas a verdade é que o homem nunca é livre metafisicamente de Deus. A revista ensina que a predestinação para a salvação (mesmo sendo baseada na onisciência como defendido antes), não é garantia de nada, não implica em uma certeza absoluta que aquela pessoa predestinada será salva, enquanto isso as Escrituras Sagradas declaram: Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. (Rom 8:29-30).

Podemos facilmente perceber que os indivíduos são os mesmos, do início ao fim do processo, desde o conhecimento de nossas pessoas por Deus na eternidade, que entendemos ser o amor eletivo de Deus (pois conhecer no sentido de “tomar ciência”, à todos e tudo Deus conhece) até à justificação, existe uma corrente onde os elos são os mesmos, inquebráveis até o fim, ou seja, os mesmo que são predestinados para a salvação são definitivamente glorificados e levados ao céu, não pode falhar porque faz parte do plano eterno e perfeito de Deus para sua própria glória, e Jesus certamente tem poder para cumprir a vontade do Pai: “E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia.” (Jo 6:39).

A lição da revista Lições Bíblicas da CPAD é uma tentativa tímida e inútil de conciliar doutrinas inconciliáveis, à saber, o ensino clássico da Soberania de Deus com a tese arminiana do livre-arbítrio, para tal, é capaz de recorrer à métodos, em muito, parecidos com o das literaturas sectárias, como a revista sentinela dos Testemunhas de Jeová, onde é comum encontrarmos afirmações teológicas fundamentadas em textos claramente distorcidos, fora de seus contextos ou que simplesmente nada falam sobre o assunto ao qual é associado.

É lamentável ver uma revista aparentemente séria como esta da CPAD, além de claramente distorcer textos bíblicos para sustentar sua posição e de vetar com esse discurso autoritário qualquer possibilidade de debate, e a liberdade de pensamento e consciência de cada crente que se utiliza de seu material para estudar as Escrituras, ainda com tom de chacota distorce as palavras de Calvino, insulta os calvinistas, e estigmatiza em sua literatura a posição soteriológica reformada, sustentada por diversas denominações sérias e históricas de nosso país, isso me faz lembrar as palavras de queixa do irmão A. S. Pettie, quando ele diz: "De lábios hostis, uma afirmação justa e correta da doutrina, nunca é ouvida".

Por Djalma Oliveira Santiago

Fonte: Presbiterianos Calvinistas

Usado com Permissão

77 comentários :

  1. Este artigo só vem reforçar para os que crêem na doutrina da eleição, que por nossos próprios méritos jamais conseguiríamos obter a nossa salvação, e que Deus é soberano para nos conceder este presente, é mera ilusão crer-mos que de nós mesmos podemos escolher ser salvos ou não, como Paulo diz nas escrituras:"aquilo que não quero isso faço..., portanto o querer está em mim porém não o executá-lo".
    Creio que futuramente no céu os armenianos irão se gloriar de que estão lá porque ACEITARAM a Jesus e não por terem sido escolhidos por ele, destruindo completamente o significado da palavra GRAÇA.

    ResponderExcluir
  2. Prezado pr Marcelo, é triste vermos que a AD (pentecostal) não tem aversão de ter um vice presidente defensor da teologia da prosperidade e continua criticando o calvinismo. Isso mostra que se a doutrina reformada fosse aceita na AD seria mais problemático do que o esgoto da prosperidade !

    ResponderExcluir
  3. pastor, o senhor poderia fazer um estudo sobre a determinaçao absoluta de DEUS:?
    É Porque os calvinistas dizem que DEUS predestina tudo,preordena tudo. Porém ha versiculos biblicos, segundo os arminianos, que falam que DEUS nao fez acontecer esse ou aquele ato pensamento.
    como faz nesse caso pastor? no site arminianismo.com ha alguns artigos sobre isso.
    abraços, VINÍCIUS

    ResponderExcluir
  4. Vinícius, recentemente publicamos um texto, de minha autoria, intitulado 'O que é um calvinista?' - talvez ele possa dar algumas diretrizes sobre esta questão. Fica, contudo, anotada a sugestão para um texto mais abrangente no futuro.

    Paz e bem

    ResponderExcluir
  5. Luciano; "sim" e "não" eu responderia; a CGADB tem lutado bravamente, em tese, contra as doutrinas da Teologia da Prosperidade, inclusive na Revista atual - acima criticada - pode se encontrar severa critica contra ela. O maior problema é conciliar o discurso com a prática, o que é agravado por uma falta de concordância sobre quais são os atributos da própria convenção. Malafaia, por exemplo, tem levantado a bandeira de que a Convenção tem poderes apenas para aconselhar espiritualmente os pastores, mas que não pode interferir nas Igrejas. Conforme o Estatuto, este me parece estar certo - no máximo, a convenção pode excluí-lo do quadro de convencionados (mas ele continuaria sendo pastor da Assembléia de Deus local, a menos que a mesma também o excluísse). E, mesmo assim, a coisa não é tão simples, pois temos casos de pastores excluídos que foram readmitidos 'a força' por decisão judicial... Resumindo, a coisa não é tão simples como parece, portanto, é muito complicado tentar simplesmente 'botar' a culpa da direção da CGADB.

    Um grande temor é que as Assembléias de Deus se dividam novamente, a semelhança do que aconteceu no 'racha' com a Madureira... E, se somarmos a isso a briga de poder interna na CGADB... Observe, por exemplo, a estúpida polaridade que está havendo na comemoração do Centenário!
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  6. Que estranha a sua defesa, irmão Marcelo. Se você entende assim que o calvinismo é a interpretação correta da soboerania de Deus na eleição e predestinação do homem, amém! Mas querer colocar erro doutrinário na lição da CPAD, me desculpe a ousadia, mas a mim não passou nada. Desculpe-me a franqueza. Não sou da Assembléia de Deus, mas até então acho os estudos das revistas excelentes, inclusive essa lição em questão: "A soberania e a autoridade de Deus". Muito mais esclarecedora do que qualquer outra. Parabéns para a CPAD! Cristo morreu por todos e a sua vontade soberana é esta: "que todos se salvem e cheguem ao conhecimento de Deus." Quem crer será salvo, quem não crê ´já está condenado, porque não crê no Filho de Deus pela pregação do Evangelho. Fique na paz, querido! É isso aí... Deus nos ama e nos elegeu a ambos: os calvinistas e arminianos também. Eu não sou nem tanto nem tão pouco. O Espírito me iluminará com a sua Palavra cada dia mais, por enquanto me sinto viva no Espírito. Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir
  7. Tania; obrigado por sua participação. Começo respondendo que respeito sua opinião, e fico grato na compreensão que você demonstra para com a minha. Todavia, não me escapa uma contradição na sua fala: primeiro você diz que tudo bem se eu acho que o calvinismo é uma interpretação correta, mas não entende como um calvinista pode apontar um erro teológico na referida lição. Qual o problema na sua fala? Simples: sendo o calvinismo correto, logo, a interpretação dada na lição não é verdadeira; portanto, o estranho seria um calvinista ler a lição e não conseguir apontar o erro cometido.

    Já a irmã não viu nada de problemático na lição, e o motivo é seu comprometimento com a cosmovisão arminiana; de modo que, para mim, sua reação ao artigo que publiquei, que é de autoria do irmão Djalma (do blog 'Presbiterianos Calvinistas'), é perfeitamente compreensível.

    Que Deus nos ilumine cada dia mais no Evangelho do Cristo, Jesus.

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  8. O fato é que a lição não se detêm a ensinar a doutrina das assembleias de Deus a seus membros, mas ataca claramente os calvinistas e a Calvino, distorcendo seus ensinamentos.

    Além de que há clara contradição interna na lição: em um momento parecem crer que Deus sabe de antemão os que usarão seu livre arbitrio pra servir a Deus e por isso os predestina, e depois diz que Deus a todos Deus predestina e no fim isso não faz diferença alguma.

    ResponderExcluir
  9. Pr Marcelo, isso percebo tb. ( não sou assembleiano e sim presbiteriano e só posso falar do temos acompanhado na net ) Veja na assembleia de Deus pastores do calibre de Esequias Soares, Ciro, etc... não conseguem conciliar a igreja para uma decisão urgente. fica evidente que Malafaia vai causar um estrago profundo na AD ( tenho tristeza em ver isso...afinal hj esse pais conhece o evangelho pelo trabalho dos pioneiros pentecostais e alguns ['tradicionais']).
    Mas enfim, o que eu queria mostrar é que a verdade calvinista nem com essa celeuma toda entraria na AD. Por isso, ainda que existe esforço, o gorfo do diabo que Malafaia derrama = teologia da properidade, é digerido pois o povo da AD não se manifetaram como 'massa', e sua tendencia arminiana em essencia não tem dificuldades com essa porcaria de Mike Mordolares...

    ResponderExcluir
  10. Luciano; você, infelizmente, descreve bem o quadro. Os pentecostais têm uma facilidade enorme em aceitar "inovações", penso que pela ênfase exagerada que se tende a dar a "experiências", mas são bem tardios em voltarem o coração para as "veredas antigas". Assim, o Calvinismo está sim entrando nas Assembléias de Deus, mas de forma lenta, pequena, e muitas vezes diluída... Enquanto isso, as inovações entram como uma Tsunami. Evidentemente, estou generalizando. O interessante é que o assembleianismo aderisse aos Doutrinas da Graça, estas heresias tão duramente combatidas pelos pentencostais ortodoxos seriam expelidas num espirro!

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  11. Djalma; como eu já afirmei aqui no blog, boa parte dos ataques contra o calvinismo não são contra ele, mas contra o que as pessoas acham que ele é.

    Paz!

    ResponderExcluir
  12. Marcelo! Diz aí Benção!
    Eu vejo sua luta em favor das doutrinas da graça e o parabenizo. Quanto a dizer que Deus quer que todos se salvem é no minimo as pessoas não conhecer a Bíblia. Todos no texto de I tm 2.4 é classes (tipos) de pessoas, Deus faz tudo o que está na sua vontade (Ef 1.11), todos não são salvos, então Deus só quer salvar os eleitos (igreja). Jesus morreu somente pela igreja (Ef 5.25). Paro por aqui por falta de tempo. Quando vier na Paraíba dá um pulinho em Monteiro-PB para compartilharmos as bençãos.

    ResponderExcluir
  13. “Pois não temos de lutar contra a carne e o sangue, e, sim, contra os principados,
    contra as potestades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as forças
    espirituais da maldade nas regiões celestes” (Efésios 6.12).

    Até quando essa "guerrinha particular" vai durar? Até quando sereis Justos? Até quando? Até quando?

    Enquanto o povo de Deus trava uma batalha podre para determinar qual "Placa" é mais bonita, nossa nação é entregue a idolatria, prostituição, a fome, as heresias...
    O que vejo neste momento é a real "Máscara" do povo de Deus nesses últimos dias..."Eu sou o santo, porque sou Presbiteriano", "Sou de fogo porque sou Pentecostal", O que isso IMPORTA???? Enquanto isso satanás ganha campo.

    "Um bando de Crente!! " Olha meu querido, quem qser ser Crente seja, eu quero ser SERVO.

    ResponderExcluir
  14. Irmão;

    "Enquanto o povo de Deus trava uma batalha podre para determinar qual “Placa” é mais bonita, nossa nação é entregue a idolatria, prostituição, a fome, as heresias..."

    Pois é, h-e-r-e-s-i-a-s! A Bíblia tem uma orientação sobre o que fazer quanto a isso:

    " Amados, enquanto eu empregava toda a diligência para escrever-vos acerca da salvação que nos é comum, senti a necessidade de vos escrever, exortando-vos a pelejar pela fé que de uma vez para sempre foi entregue aos santos" (Judas 3).

    Paz e bem

    ResponderExcluir
  15. Entendo que o absolutismo ou a falta de condicionantes para a Pre-destinação pode confrontar-se com algumas leis existentes na bíblia, por exemplo, a do livre arbítrio, se sou pre-destinado logo não tenho livre-arbítrio, se sou pre-destinado o sacrifício de Cristo na Cruz é invalido, por que ele morreria se já tenho destino certo?!! O Senhor disse a Jeremias na casa do oleiro, "Que se o povo não se arrependesse até as promessas de bençãos seriam revogadas", Que ele é soberano e pode os quebrar como vasos independente de eleição ou pre-destinação!

    ResponderExcluir
  16. A pre-destinação absoluta sem nenhuma condicionante, fudamentando-se na verdade de que somos chamados não por sermos bons, mas, para sermos bons, não porque quisemos seguir a Cristo, mas, porque ele nos escolheu primeiro, abre precedentes para a teologia do templo que era praticada nos tempos do profeta Jeremias, quando ele anunciava o castigo pelos desvios de Judá e Judá se apegava nas prerrogativas de povo escolhido de Deus, e diziam "templo do Senhor, templo do Senhor", supondo que o Senhor zelaria pelo seu nome eternizado no templo" e que o castigo do cativeiro jamais sobreviria a eles, pois eram povo escolhido e eleito como herança do Senhor, o Senhor mostrou a Jeremias na parabola do Oleiro que para ser povo escolhido existem regras e normas a serem seguidas e que o povo as tem de seguir não para ser povo escolhido, mas, porque são povo escolhido eles as seguem de coração.

    ResponderExcluir
  17. Para Claudionor, um Deus absolutamente soberano é também um Deus randômico, caprichoso e desarrazoado. Se Deus faz algo com você sem primeiro te “pedir”, então ele é randômico, caprichoso e desarrazoado. Um termo para descrever essa posição é blasfêmia. Talvez Claudionor esqueceu que ele está escrevendo um comentário cristão. Em contraste, a Escritura ensina que Deus é deveras “arbitrário” no melhor sentido do termo – isto é, ele “governa com autoridade absoluta” e ele faz todas as coisas por sua “discrição individual”. Ele não tem que pedir sua permissão para fazer algo com você que ele deseje.
    Já no item três do primeiro tópico, Claudionor escreve:
    “Assim como o oleiro tem poder sobre a argila, de igual modo trata-nos Deus consoante à sua soberania”.
    Ora, o oleiro não pergunta para o vaso “eu posso fazer uma ‘alça’ em você?”; ele faz conforme lhe apraz, conforme lhe tem vontade. Aqui ele tem a ousadia de escrever que Deus nos trata com “a sua autoridade inquestionável” como ele mesmo o defini na palavra chave. Isso não pode ser verdade dada a sua posição, pois em seguida ele diz:
    “levando sempre em conta, naturalmente, o livre-arbítrio com que Ele nos dotou”!
    Mas se Deus é como o oleiro e exerce “a sua autoridade inquestionável” como pode levar em conta o meu livre-arbítrio (aparente que o que ele quer dizer por livre-arbítrio é a capacidade de escolher), Claudionor consegue contradizer a Escritura, contradizer a si mesmo e blasfemar contra Deus

    BAIXE A RESENHA EM

    http://www.sendspace.com/file/td5bda

    ResponderExcluir
  18. Anderson Costa

    Gostaria de solicitar ao amado irmão a reprodução de sua resenha em meu blog.
    dando-lhe os devidos créditos.

    http://presbiterianoscalvinistas.blogspot.com/

    Deus te agracie!

    ResponderExcluir
  19. Sua resenha, é de fato, muito bem escrita. A semelhança do irmão Djalma, eu gostaria de poder publicá-la aqui também.

    Paz!

    ResponderExcluir
  20. JOSÉ WELTON QUERINO13 de maio de 2010 12:34

    Mesmo Deus sendo Soberano e inquestionávelmente absoluto, comete um ledo engano quem acha que Deus não pergunta ao ser humano sobre suas ações colocando-lhe inclusive alternativas a serem escolhidas, portanto, fragmentos isolados de um texto não pode ser usado para afirmar que ou autor se contradiz considerando Deus randômico, caprichoso e desarrazoado. O Senhor chega a ser romântico ao tentar mostrar a melhor escolha para o homem, mas sempre espera que o homem decida, mas pela negativa de sua escolha, Deus mostra-lhes que os pode quebrar como vaso e sucitar um povo arrependido com o coração voltado para Ele. Deus está sempre a perguntar? Deus está sempre apontando o caminho! Deus nos trata com sua absoluta Soberania, mas nunca nos impôs nada nem mesmo a salvação Ele apenas coloca à nossa frente a vida e a morte. Parece soar melhor o termo "Deus nos trata dentro de sua absoluta Soberania inquestionável" para aqueles que defendem que Deus escolheu e destinou inquestionavelmente alguns para salvação e outros para perdição desde a fundação dos tempos...

    ResponderExcluir
  21. Para ver que ensinavam os primeiros cristãos acerca do livre arbítrio e predestinação na igreja primitiva visita. http://www.aigrejaprimitiva.com/dicionario/arbitrio.html

    ResponderExcluir
  22. A paz do Senhor!

    Minha resposta a este artigo está no meu blog, acessem: http://abnael.blogspot.com/2010/05/uma-resposta-ao-artigo-soberania-de.html

    ResponderExcluir
  23. Graça e paz!!!

    Fique a vontade... use e abuse do material... contra a verdade somente a verdade, "...pregue a palavra..."

    http://andersoncostaministerio.blogspot.com/2010/05/soberania-e-autoridade-de-deus-resenha.html


    Anderson Costa

    ResponderExcluir
  24. Graça e paz!!!

    Fique a vontade TBM… use e abuse do material… contra a verdade somente a verdade, “…pregue a palavra… em tempo ou fora de tempo..."

    http://andersoncostaministerio.blogspot.com/2010/05/soberania-e-autoridade-de-deus-resenha.html


    Anderson costa

    ResponderExcluir
  25. – não temos todos nós que admitir uma providência soberana e a mão de Deus, quanto aos meios pelos quais entramos neste mundo? Àqueles que pensam que depois somos deixados a nosso próprio livre-arbítrio para escolher isto ou aquilo ao dirigirmos nossos passos, têm que admitir que a nossa entrada neste mundo não era de nossa própria vontade, mas sim que Deus teve que escolher por nós. Tínhamos qualquer coisa a ver com isso? Não foi Deus mesmo quem determinou quem seriam nossos pais e onde nasceríamos? Não poderia Ele ter me feito nascer num lar pagão onde teriam me ensinado a prostrar-me diante de falsos deuses, tão facilmente quanto como dar-me uma mãe piedosa, que cada manhã e noite dobrasse os seus joelhos e orasse em meu favor, ou não poderia Ele, se assim o quisesse ter me dado um pai libertino, de cujos lábios desde cedo eu tivesse ouvido palavras obscenas, sujas e terríveis Não foi graças a providência de Deus que tenho uma sorte tão feliz, que minha mãe era Sua filha, e tratou de criar-me no temor do Senhor?

    ResponderExcluir
  26. JOSÉ WELTON QUERINO7 de junho de 2010 09:58

    Pensam os calvinistas que Deus colocou uma estrelinha na testa deles e se vangloriam de se considerarem escolhidos. Pobre "coitados" dos que não possuêm essa estrelinha na testa!!! Pensando e agindo assim negam o poder redentor e regenerador da palavra de Deus! Coitado do eunuco se Felipe fosse calvinista, sua resposta a Felipe foi óbvia "como entenderei a palavra de Deus se ninguém me explica?" Os calvinistas anulam o ide de Jesus, saibam se vocês se consideram eleitos é porque um dia alguém pregou para vocês, o Senhor destinou aos homens pregarem a palavra "como creram se não ouvirem a palavra" nós somos os sacerdotes que levamos as coisas de Deus para o povo "lá fora", nós somos a boca de Deus através do Ministério da Reconciliação, temos que Reconciliar os homens com Deus e não nos vangloriar de acharmos ser escolhidos e os demais pre-destinados a ruina, quem se vangloria de ser pre-destinado fez-se fariseu e hipócrita, por isso, Deus coloca tesouro em vasos de barros e resisti os soberbos que se jactam superiores àqueles que vão perecendo, não sabendo eles que perecem por nossa negligencia em pregar a palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  27. Se o querido irmão conseguir provar, com fatos, não com meras afirmações gratuítas como acima feito, qualquer uma de suas alegações (me refiro as feitas contra os calvinistas), eu lhe envio um BEIJO na testa!

    Fica na paz, estude melhor o assunto, para poder combater o calvinismo de quem discorda, e obrigado pela visita.

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  28. Senhor Querino, visto que sua afirmação foi dirigida aos calvinistas, me incluo: 1) Quando chamou os calvinistas de 'pobres coitados', significa que tu és tão rico e importante...? se não, quem disse que somos? 2) calvinista anular o ide de Jesus??? essa é de uma tolice maravilhosa ! olha, para ajudá-lo; para anular o ide de Jesus ( nem o diabo pode fazer isso, se fosse assim...) só o proprio Jesus, ele é calvinista?? voce por um acaso sabe de nomes na historia de missões protestantes?? sabe ler alguma coisa dessa area? ( um dos missionarios brasileiros de maior desenvegadura é calvinista, ok?? - Ronaldo Lidorio diga-se de passagem até a cpad já lançou livro dele, e de outros calvinistas como Sproul, Macarthur, Packer.) 3) você ou não sabe nada de calvinismo, e falou nada com coisa nenhuma, ou acha que sabe, e nem sabe do que sabe direito, sentindo o direito de falar do que nem sabe...
    Deixa eu te ajudar: só aceita a mensagem 'evangélica' quem Deus "arrastar" para aceitar - João 6.44
    E *rejeitar a doutrina da eleição pode ser perigoso , veja João 6.65,66
    * rejeitar da maneira que vc coloca é mais como oposição do que quem tem questionamentos sinceros, ou mal entendidos.é melhor vc baixar a sua 'erudição teologica'.

    ResponderExcluir
  29. Luciano, simplesmente perfeitas suas colocações, e pelo visto, ele não pode provar nenhuma das acusações. Tudo bem não concordar com o calvinismo, mas há argumentos melhores para se usar.

    Paz e bem

    ResponderExcluir
  30. JOSÉ WELTON QUERINO9 de junho de 2010 13:33

    Sr. Luciano, se ler o texto com um pouco mais de atenção verá que não chamei e jamais chamaria os calvinistas de "pobres coitados". Naturalmente que não tenho a presunção de convece-los ou de atacá-los gratuitamente, assim como também acredito que não foi com essa intenção que em epigrafe está escrito "Erro Teológico em Revista da CPAD!" apenas deixei minha opinião sobre o que acho dos calvinistas, uma vez que, este site é um site de comentários. Mas, de outra forma, fico feliz por ter conseguido estabelecer um canal de comunicação. Não sou radical ou extremista e não gostaria de radicalizar ninguém, como relataram sobre o meu baixo conhecimento teológico gostaria muito que o vosso vasto conhecimento fosse capaz de me fazer entender a máxima calvinista: "Uma vez salvo, Salvo para sempre",

    ResponderExcluir
  31. JOSÉ WELTON QUERINO9 de junho de 2010 14:31

    (João 6:44) - Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.

    No mínimo é um argumento muito forte, mas, convenhamos o "ir a Jesus" nunca quis dizer estar garantidamente salvo", esse "enviar do Pai" é universal para todos os homens, tanto é que o desejo do Pai é que todos os homens se arrependam, dessa forma, foi o Pai que enviou Jesus para todos os homens e Deus assim busca reconciliar o mundo com Ele doando Jesus ao mundo e não sá para alguns que seriam enviados pelo Pai... O desejo do Pai é enviar todos os homens, mas, os homens podem escolher voltar para trás e não andar com Cristo, mas, todos são enviados de Deus pela morte de Cristo no Calvário, pensando como calvinista Deus seria culpado pela morte dos não chamados, não é assim, o homem escolha entre a vida e a morte.

    (João 6:65)- E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido.

    Através do sacrifício de Jesus a todos os homens indistintamente foi concedido o direito de ir até Jesus, seria reduzir demais o sacrifício de Cristo na Cruz se Ele viesse apenas para os pre-destinados, o Pai envia a todos através do Sacrifício Universal de Crsito.

    (João 6:66) - Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás, e já não andavam com ele.

    Naturalmente manifestou o seu livre-arbítrio e tornaram para trás, seria grotesco acreditar que voltaram atrás porque Deus os tinha desprezado e os lançado fora...

    ResponderExcluir
  32. Irmão Querino, então vamos lá: Em seu comentário de João 6.44 vc simplismente colocou dinamite no pé do versiculo e explodiu o texto!!!(como dizia Hoekema ). Jesus disse "ninguem" e vc disse "convenhamos" !!! outra coisa a palavra traduzida por 'trouxer' nesse texto é corretamente entendida por arrastar ( eu creio como Sproul, ou talvez mais doque ele,Deus arrasta a Si os eleitos) por meio da evangelização, discipulado...enfim. Minha filosofia de ministerio é que todos devem sujeição ao Filho de Deus. essa advertencia é feito pelo evangelho pregado, porém nem todos se submetem ao Senhorio de Cristo ( At 13.48).
    depoiis que vc ler melhor esse texto eu parto para os outros...
    um abraço

    ResponderExcluir
  33. JOSÉ WELTON QUERINO10 de junho de 2010 11:32

    (João 6:44) – Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.

    Apegar-se a literalidade de um texto sem englobar todo um contexto complica muito a sua compreensão... Eu posso encontrar ou refutar doutrinas das mais variadas se interpretar as escrituras dessa forma. Por exemplo, posso afirmar categoricamente que os ricos não herdarão o reino dos ceús se me apegar sem analisar o contexto da fala de Jesus que diz: "É mais fácil um camelo passar num buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino dos Ceús." Veja que, Jesus está afirmando!! Mas, eu sei que o rico pode servir a Jesus com seus bens e ir para o ceú. Estaria analisando sem nenhum contexto se acreditasse que o Pai arrasta uns (homens) e deixa outros para trás. Quanto ao "arrastar" eu acredito que o Pai não sou arrastou mas Ele fez mais Ele comprou todos os homens e os deu a Cristo (todos). Agora, acredito também que o principe desse mundo cega o entendimento de muitos para que essa luz não resplandeça sobre eles (homens) por isso Cristo nos comissionou para libertar os cativos. Agora daí eu dizer que aquele se perdeu porque o Pai não o quis arrastar contraria o infinito amor do Pai que quer que todos os homens se salvem. Portanto, o Pai deu todos os homens a Jesus, se acreditar de outra forma o Pai será seletista e elitista. Por que muitos se perdem? acredito que não era porque não estavam no Rol dos escolhidos!! Isso não!!!

    ResponderExcluir
  34. JOSÉ WELTON QUERINO10 de junho de 2010 12:08

    Na verdade O Pai gostaria que todos fossem salvos, mas existem vários fatores que impedem a salvação dos homens, não é o fato de eles serem eleitos ou não. Os homens não têm nada do que se queixar a não ser de seus próprios pecados. Abaixo Paulo relata a maneira que Deus encontrou para salvar o homem e demonstra que quem criou impecilhos para salvação foi o próprio homem e não uma suposta eleição pre-determinada...



    (I Corintios 1:18) - Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
    (I Corintios 1:19) - Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.
    (I Corintios 1:20) - Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?
    (I Corintios 1:21) - Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.
    (I Corintios 1:22) - Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;
    (I Corintios 1:23) - Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.
    (I Corintios 1:24) - Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus.
    (I Corintios 1:25) - Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
    (I Corintios 1:26) - Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados.
    (I Corintios 1:27) - Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;
    (I Corintios 1:28) - E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são;
    (I Corintios 1:29) - Para que nenhuma carne se glorie perante ele.
    (I Corintios 1:30) - Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção;
    (I Corintios 1:31) - Para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor.

    ResponderExcluir
  35. Incrível a capacidade de NÃO compreenção do Querino, mas me parece que está mais para teimosia mesmo.

    "Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus."

    ResponderExcluir
  36. JOSÉ WELTON QUERINO10 de junho de 2010 15:52

    Vamos acreditar então que Deus predestinou a toda humanidade, mas, o homem tem o livre arbítrio além de outros fatores que incorrerão sobre sua salvação, mas aqueles que decidiram por Cristo, todas as coisas concorrerão para o seu bem no final...

    ResponderExcluir
  37. Irmão Querino, mais uma vez vc explodiu o texto ! algumas coisas: 1) falou de outros assuntos para dispistar, logico, mudando de assunto por que? falou de outros textos dizendo que está fora de contexto, mas simplesmente fugiu do texto e do contexto de João 6.44 , e estou esperando uma leitura sua melhor do contexto antes que trate dos outros...
    2) voca foi berrantemente contraditorio: disse que o 'seu' comprar era mais do que o 'meu' arrastar, mas em que sentido esse foi mais se não garantiu finalemente a salvação de nenhum deles? como foi comprar superior do que arrastar?? 3) esse seu comprar não foi capaz de tirar das garras de satanas, mas NÓS podemos tirá-los ? libertar os cativos...nossa, que coisa não..? 4) estabeleceu que se o Pai não arrastou alguém para si é uma contradição destrindo o proprio texto quando Jesus disse que ninguem ve SE o Pai não o arrastar...irmão, isso é que é contradição ! mas para clarear a questão de sua contradição, é bom vc ler, e se possivle transcrever para vc mesmo aqui Romanos 9.16,18 e 19 a 29. Se a advertencia do vers 19 não te ajudar, então lamento que esse seu arminianismo lhe coloca como objetor de Deus.
    Nesse caso, como diz Vincent Cheung, me sinto imundo ...

    ResponderExcluir
  38. Irmão Querino, eu até poderia acreditar, mas para isso deve existir provas bíblicas, se você as possuir, por favor poste aqui neste espaço, e então posso mudar de idéia.

    Para facilitar:

    1. Prove bíblicamente que Deus predestinou TODOS os homens SEM EXCESSÃO;

    2. Prove bíblicamente que o homem possui livre-arbítrio.

    Paz,

    Ednaldo

    ResponderExcluir
  39. JOSÉ WELTON QUERINO12 de junho de 2010 06:33

    Caro, Luciano e Ednaldo cabe aqui colocar sobre a questão em debate que sou simpatizante e acredito na salvação pela fé, "ide por todo mundo e pregai o evangelho aquele que crer e for batizado será salvo, aquele que não crê está condenado", "Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e tua casa", "Se com tua boca confessares e com o coração creres serás salvo".

    CALVINISTAS: Ele creu em Jesus porque era um dos predestinados segundo a pré-ciência de Deus.

    SALVAÇÃO PELA FÉ: Ele creu em Jesus e logo tornou-se um predestinado ao ceú.

    CALVINISTAS: Deus salvará apenas os que já estão previamente predestinados desde a fundação dos tempos.

    SALVAÇÃO PELA FÉ: "Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho para todo aquele que nele crê não pereça mais tenha a vida eterna" (Chamada universal).


    SALVAÇÃO PELA FÉ: "Todo aquele que creu Nele deu-lhes o poder de serem filhos de Deus".

    CALVINISTAS: Apenas os predestinados poderão ser filhos de Deus, somente aqueles que o Pai quiser!!!

    ResponderExcluir
  40. O irmão está contradizento sua própria teologia, Querino! Veja, você diz que a salvação é resultado da fé do homem, ou seja, o ser salvo é uma recompensa que recebemos por termos acreditado em Jesus. Em outras palavras, é uma salvação pela fé na fé! É uma salvação meritória, pois a única diferença entre o salvo e o não-salvo está no próprio homem: um quis acreditar, o outro não! Contudo, neste caso, não se pode fazer em salvação pela Graça, mas por mérito. Ora, se Deus dá a todos a mesma oportunidade, e os mesmos meios, e é cada um que decide o que fará de Jesus, então, Deus tem OBRIGAÇÃO de salvar aqueles que foram inteligentes o bastante para aceitar a Cristo. Isso não é graça, antes, é pagar ao homem o que lhe é devido.

    O homem, nas Escrituras, jamais é a causa primária de qualquer coisa, muito menos da salvação: "Ou quem lhe deu primeiro a Ele, para que lhe seja recompensado?" (Romanos 11.35). É blasfêmia colocar a fé como CAUSA da salvação, a Bíblia diz apenas que ela é um MEIO que Deus nos dá para chegarmos a salvação em Cristo (um meio, e não a causa!). A CAUSA da salvação é a GRAÇA, e o meio que Deus usa para nos salvar é a fé: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus!" (Efésios 2.8).

    Observe, portanto, que a CAUSA, em nenhum momento, pode residir em qualquer coisa no homem. Nem mesmo capacidade de crer em Jesus ele tem por si mesmo; já que a Bíblia o descreve como MORTO em delitos e pecados, e consequentemente, ESCRAVO de uma natureza corrompida e inimiga de Deus. A unica capacidade que o homem tem, antes de ser regenerado, é rebelar-se contra o Criador:

    "Ele vos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais outrora andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos de desobediência, entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como também os demais" (Efésios 2.1-3).

    Apesar de uma natureza tão contrária a Deus, e incapaz de fazer Sua Vontade, existe uma multidão de salvos, que confessam o Senhorio de Cristo. Como isso é possível? Teria Paulo se equivocado ao descrever a natureza corrompida dos não-regenerados? Pelo contrário! Acontece que ele também nos mostra como o homem pode vir a ser uma nova criatura, e o processo não tem nada haver com o homem:

    "Mas Deus, sendo rico em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez sentar nas regiões celestes em Cristo Jesus, para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas" (Efésios 2.4-10).

    Ademais, as outras afirmações de seu comentário não diz nada contra o Calvinismo, pois nós ensinamos que TODOS os que creem em Jesus serão salvos, sem excessão. Já os não calvinistas não podem dizer isso, uma vez que negam a Perseverança dos Santos. Só o Calvinismo pode dizer que todos os que creem em Jesus estão eternamente salvos - nenhuma outra teologia pode aceitar os textos bíblicos citados pelo irmão!

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  41. JOSÉ WELTON QUERINO12 de junho de 2010 08:17

    Romanos 9.16,18 e 19 a 29.

    Este versículos fazem menção à soberania de Deus, (importante saber que remonta o tempo da antiga aliança) tempo em que Deus trazia juízo sobre os ímpios, mas veio uma alinça superior estendida a todos os homens, aliança que não faz acepção de pessoas.

    (Romanos 9:7) - Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência.
    (Romanos 9:8) - Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência.

    "não são os filhos da carne que são filhos de Deus" ou seja, não são os filhos da eleição propriamente dito que são os filhos de Deus, os considerados eleitos jactavam-se disso como prerrogativa irrevogável, mas, Deus mostrou que não tem compromisso com "eleição" mas elege aqueles que recebem por fé a promessa. Jesus disse aos fariseus: "vocês jactam-se de ser eleitos filhos de abraão, até dessas pedras posso suscitar filhos de abraão". A fé e a crença nas promessas de Cristo gera a Eleição e não a Eleição gera a fé em Cristo. Abraão foi justificado pela sua fé e não pela sua eleição. Se acreditar que Cristo morreu apenas para os eleitos segundo a pre-ciencia de Deus logo estarei reduzindo a importância de seu vitupério na Cruz e estarei afirmando que Deus faz acepção de pessoas e que Ele não nos mandou pelos valados buscar todas as almas, acredito que todos os homens podem ser alcançados pelo amor de Deus e que o único que pode impedir a sua salvação é o próprio homem.

    ResponderExcluir
  42. JOSÉ WELTON QUERINO12 de junho de 2010 08:40

    Caro, Marcelo Lemos - Quanto a nomenclatura e (Causa e Meio) concordo plenamente com você!! mas por mera nomenclatura e por definir entre meio (instrumento, caminho) e Causa (fim). Se acrescentrar a palavra "meio" no meu texto não alterará ou refutará minha afirmação:


    CALVINISTAS: Ele creu em Jesus porque era um dos predestinados segundo a pré-ciência de Deus.

    SALVAÇÃO POR MEIO FÉ: Ele creu em Jesus e logo tornou-se um predestinado ao ceú.

    CALVINISTAS: Deus salvará apenas os que já estão previamente predestinados desde a fundação dos tempos.

    SALVAÇÃO POR MEIO FÉ: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho para todo aquele que nele crê não pereça mais tenha a vida eterna” (Chamada universal).

    SALVAÇÃO POR MEIO FÉ: “Todo aquele que creu Nele deu-lhes o poder de serem filhos de Deus”.

    CALVINISTAS: Apenas os predestinados poderão ser filhos de Deus, somente aqueles que o Pai quiser!!!

    ResponderExcluir
  43. Caro irmão Querino,

    Como já escreveu o amado pr. Marcelo Lemos, você está se tornando contraditório em sua teologia.

    Infelizmente outro problema que vejo é o uso aleatório de versículos bíblicos que "aparentemente" apoiam suas ideias, mas que quando contextualizados dizem exatamente ou contrário, ou não tem nenhuma ligação com a doutrina que pretende defender.

    Colocarei seus escritos em negrito e então responderei.

    Caro, Luciano e Ednaldo cabe aqui colocar sobre a questão em debate que sou simpatizante e acredito na salvação pela fé, “ide por todo mundo e pregai o evangelho aquele que crer e for batizado será salvo, aquele que não crê está condenado”, “Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e tua casa”, “Se com tua boca confessares e com o coração creres serás salvo”.

    Primeiro, a salvação não é "pela fé" como se esta fosse a causa, é "por meio", "mediante", "através" da fé, e mesmo esta é dita ser um presente de Deus.

    Segundo, as passagens citadas, não estão seguidas de análise contextual, pois se estivesse certamente não as teria utilizado.

    CALVINISTAS: Ele creu em Jesus porque era um dos predestinados segundo a pré-ciência de Deus.

    Calvinistas diriam um pouco diferente, seriam mais ou menos assim: ele creu porque era um dos eleitos segundo a pré-determinação de Deus.

    SALVAÇÃO PELA FÉ: Ele creu em Jesus e logo tornou-se um predestinado ao ceú.

    Estranha colocação, o uso da palavra predestinado está fora de lugar já que predestinar seria destinar anteriormente, e se a pessoa se torna "predestinada" quando crẽ, ela deveria ser uma simples destinada.

    CALVINISTAS: Deus salvará apenas os que já estão previamente predestinados desde a fundação dos tempos.

    Novamente você usa de forma no minimo redundante o termo predestinado, mostrando que possivelmente não compreende conceito, outro erro é que acreditamos que serão salvos apenas os que foram eleitos por Deus ANTES da fundação do mundo.

    SALVAÇÃO PELA FÉ: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho para todo aquele que nele crê não pereça mais tenha a vida eterna” (Chamada universal).

    Chamada universal??? Onde??? A mensagem deste texto é que o amor de Deus foi tão grande que deu seu Filho para salvar os crentes. Não fala nem de chamada universal, muito menos de expiação universal.

    SALVAÇÃO PELA FÉ: “Todo aquele que creu Nele deu-lhes o poder de serem filhos de Deus”.

    Se a intenção foi a de citar João 1:12, deveria ter citado ipsis literis e acrescentando os versos 11 e 13.

    Fica assim:"Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus."

    Preste atenção a por vontade de quem estes nasceram.

    CALVINISTAS: Apenas os predestinados poderão ser filhos de Deus, somente aqueles que o Pai quiser!!!

    Eu diria de forma um pouco diferente.

    Apenas os eleitos são predestinados a serem filhos de Deus, e isso por vontade de Deus. (vide João 1.11-13)

    Irmão Querino, seria melhor o irmão parar e ponderar mais sobre as passagens que está utilizado, pois como escreveu o nobre Luciano anteriormente, você está "explodindo" textos bíblicos.

    Ednaldo.

    ResponderExcluir
  44. Este versículos fazem menção à soberania de Deus, (importante saber que remonta o tempo da antiga aliança) tempo em que Deus trazia juízo sobre os ímpios, mas veio uma alinça superior estendida a todos os homens, aliança que não faz acepção de pessoas.

    Uai!!! Na nova aliança Deus deixou de ser soberano?

    Outra coisa, Deus não trás mais juízo sobre os ímpios? Favor leia Romanos 1.

    Mais uma coisa, o que é acepção de pessoas para você?

    ResponderExcluir
  45. Errado, irmão Querino. Quando você tenta usar a mesma nomenclatura que eu uso, você torna sua teologia ainda mais contraditória, ou melhor, torna ainda mais evidente a contradição. No seu terceiro paráfrago continua sendo dito que a FÉ É A CAUSA DA SALVAÇÃO. Ali você escreve: "Ele creu em Jesus e logo tornou-se um predestinado". Ou seja, ser predestinado é DEPOIS de ter crido, é recompensa, é pagamento! Então, negue o quanto quiser, a fé, na sua teologia, é CAUSA, e não MEIO. De modo que sua teologia não prega uma salvação pela 'graça' e sim, por 'mérito'.

    Além disso, o seu Sinergismo, modifica, e portanto anula!, todo o singificado do termo bíblico "predestinar"; pois, segundo sua teologia, a predestinação é posterior a seu alvo! Ora, se o alvo da "predestinação" é a salvação, eu não posso primeiro me salvar para só depois me tornar uma predestinado a salvação. A predestinação, OBRIGATORIAMENTE, precede seu alvo, que no caso aqui, é a salvação. Tal é o ensino claro, e óbvio!, das Escrituras:

    "Os gentios, ouvindo isto, alegravam-se e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna" (Atos 13.48).

    Quando o senhor inverte a ordem elementar e natural das coisas, não só coloca-se em guerra contra qualquer dicionário, como também se põe em confronto com o claro ensino das Escrituras: a predestinação é PARA A SALVAÇÃO, logo, é impossível ser salvo primeiro, e predestinado depois! Neste caso, oras!, não haveria predestinação!

    O termo correto para sua teologia seria: pósdestinação!

    Paz e bem!

    Pense nisso!

    ResponderExcluir
  46. JOSÉ WELTON QUERINO12 de junho de 2010 08:59

    CARO, EDNALDO:

    Concordo com você que a palavra correta ao invés de Pré-destinado deve ser a palavra sem o prefixo, ou seja, destinado.


    Fica assim:”Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.”

    Esse texto caro irmão, fala da extensão da graça de Deus por meio da fé em Jesus, Ele veio para os Eleitos desde a fundação dos tempos, mas os eleitos não o recebeu , dessa forma, Ele extende aqui nesse texto a eleição por meio da fé, para todos os que nele cressem, os quais não nasceram segundo as prerrogativas da eleição como jactavam-se os considerados seus, mas se tornaram filhos por meio da fé.

    ResponderExcluir
  47. Realmente caro irmão Querino hermenẽutica não é sua praia. Praticamente tem-se que desenhar para que vocẽ entenda um texto, aliás seus pressupostos estão sendo aplicados ao texto e não o texto moldando e mudando seus pressupostos.

    Primeiro este texto não fala de eleição ou predestinação se preferir. O assunto é outro, ao não definir isso você se equivoca ao usá-lo.

    Peço que leia com calma não apenas uma palavra, ou uma frase, ou um versículo, leia todo o capítulo e sepossivel todos o livro, e isso várias vezes, para então determinar qual o assunto do livro e qual o assunto do capítulo, pois aparentemente você não têm respeito pelas Escrituras, se isso é proposital ou não, não vem ao caso.

    Ednaldo.

    ResponderExcluir
  48. Continua errado, irmão Querido, pois o termo "destinado" só pode ser "pré", não existe pós-destinação. Isso seria uma contradição de termos; por isso sua teologia é auto-contraditória, e anti-biblica (e não pode ser sustentada com argumentos racionais). Por exemplo, eu destino determinada porcentagem de minha renda para a poupança, logo, o destino desta parcela do total é previamente defino. Isso é destinar algo para um fim, evidentemente trata-se de algo "prévio". Destinar é definir o futuro (destino) de algo; logo, não existe pós-destinação. Compreendeu?

    Quanto ao texto de de S. João, o mesmo está simplesmente falando de uma Nova Aliança, e não pretende explicar a metafísica por trás do evento. Ou seja, ele fala que o Israel FÍSICO rejeitou a Cristo, enquanto nação política, mas ele não explica A RAZÃO de tal apostasia. Em outros lugares das Escrituras, no entanto, tal explicação será dada, inclusive pelo próprio S. João. No capítulo 10, a partir do versículo 26, Jesus afirma que o Israel FÍSICO o havia rejeitado pois não pertencia a Ele: "Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem; e eu lhes a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão".

    Por qual razão o Israel FÍSICO rejeitou o Messias? Segundo as Escrituras, o motivo é que Deus assim desejou, para que a salvação fosse estendida aos eleitos entre os gentios. "Deus lhes deu um espírito entorpecido, olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até o dia de hoje" (Romanos 11.8).

    Os judeus pensavam estar seguros por serem descendentes de Abraão, e não por terem fé pessoal nas Promessas. Então, a Bíblia mostra que nem todo israelita faz parte do Verdadeiro Israel - pois o verdadeiro Israel é formado pelos eleitos para a salvação, mediante a fé. Isso contradiz a sua tese, pois para você, Deus elaborou um plano mas foi incapaz de realizá-lo, sendo obrigado a alterar seus planos. Não é isso que a Bíblia ensina sobre o meu Deus!

    Pelo contrário: a palavra do meu Deus, segundo a Bíblia, jamais falha - o seu plano é eterno e infalível: "Não que a palavra de Deus haja falhado. Porque nem todos os que são de Israel são israelitas; nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência.
    Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus; mas os filhos da promessa são contados como descendência" (Romanos 9.6-8).

    Você afirma que Deus precisou alterar seus planos pois os "eleitos" não quiseram ser salvos! Errado! Mil vezes errado! S. Paulo nos diz que Deus não mudou em nada seus planos, o que aconteceu é que os judeus apostatas se julgavam eleitos, quando na verdade não eram eleitos; pois, segundo S. Paulo, só faz parte dos eleitos aqueles que aceitam Jesus Cristo pela fé! Em outras palavras, os judeus que não aceitaram a mensagem de Jesus, nunca fizeram parte do povo eleito: o verdadeiro Israel!

    Pense nisso também.

    Paz!

    ResponderExcluir
  49. Credo !
    Agora só vou assistir. João 6.44 irmão Querino....

    ResponderExcluir
  50. Irmão pr Marcelo Lemos. Qual seu autor preferido ?? por favor.( eu sei que o > maior é o Espírto e livro e Bíblia ).

    ResponderExcluir
  51. Luciano, eu gosto de muita gente, muita mesmo; e além disso, sou um 'viciado' em livros. Mas, já que é para selecionar apenas um, e para que fiquemos com alguém de nosso tempo, eu elegeria como meu autor predileto Vincent Cheung; pelo menos no campo da apologia reformada/calvinista. Tenho outros prediletos, em outras áreas, como David Chilton, na Escatologia...

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  52. Obrigado pr Marcelo. Também gosto de Cheng e tenho ( impresso uns 8 pdh de livros dele ). Porém, meu preferido é J. I. Packer. Infelizmente tenho apenas 5 livros dele.

    ResponderExcluir
  53. JOSÉ WELTON QUERINO14 de junho de 2010 10:13

    Permitam-me fazer uma declaração parentética antes de prosseguir: Por que não ouvimos mais sobre a doutrina da predestinação? Não ouvimos sequer sobre os grandes pregadores que criam nela. Por quê?
    É por causa do “decreto terrível”. Muitas pessoas sofreram grande agonia—possivelmente ficaram loucas—preocupadas a respeito da predestinação. “Estarei predestinado a ser salvo ou não?”

    De que vale minha leitura da Bíblia, oração, ir à igreja, ser fiel nos dízimos, ser um missionário—se eu nem sei se vou ser salvo? Pode dar-se o caso de que Deus decretou que eu não esteja entre os eleitos. . .

    A predestinação é um horrível ensino porque, estatisticamente falando, as chances maiores são de que você não esteja entre os eleitos. Isso é o pior de tudo. Estatisticamente as chances são de que você não esteja eleito para a salvação. Se eu souber que ao atravessar uma rua há uma chance em dez de que serei atropelado por um carro, haverei de ser muito cuidadoso. Mas se eu sei que há nove chances em dez, eu escolherei outro caminho, obrigado! A predestinação calvinista sugere que a chance de que você seja eleito para salvação sejam mínimas.

    ResponderExcluir
  54. Pronto, já fez sua declaração pode prosseguir.

    ResponderExcluir
  55. Os grandes pregadores.... a puf !!!!!!
    Irmão Querino, foi vc q disse, sobre grandes pregadores.
    Primeiro se seu conceito de grande pregador for marco feliciano e silas malafaia, muRDOLARES, e todos esse cavaleiros templarios da midia , então não mesmo...bem fico feliz. Esses imundos não vão citar mesmo...

    Mas o que acha de Lutero, Spourgeon, Watfield, Piper, Loyd-Jones, Packer, Stott, Hernandes dia lopes, Sproul, Wacher, Macarthur, bem a lista poderia aumentar..

    Seu segundo paragrafo mais horrivel, horrivel mesmo...VOCE QUASE PEDIU A SALVAÇÃO PELAS OBRAS !!! credo...mas a objeção é uma falacia desde o inicio: eleito salvo não lê a bíblia, não ora, não evangeliza???

    As 'chances' suas de ser um eleito não é minima... é zero !!! não existe chances instricicas em ninguem...
    Agora, falando como um calvinista, eu te aconselho a ler a bíblia de joelhos, pois somente assim vc vai aceita-la.

    ResponderExcluir
  56. Irmão Luciano,

    A última resposta do Querino é "incomentável", por isso preferi esperar os seus prosseguimentos, já que este foi apenas "uma declaração parentética", diga-se de passagem com o intuito de distrair.

    ;)

    ResponderExcluir
  57. JOSÉ WELTON QUERINO14 de junho de 2010 15:39

    Agora, observem: Há uma tremenda diferença entre a declaração de predestinação no Credo calvinista, com sua sombria perspectiva, e as passagens bíblicas que tratam de “predestinação”. As últimas estão repletas de gozo e esperança, o oposto mesmo do “decreto horrível” de Calvino. Este contraste é muito impressionante e em si mesmo refuta o calvinismo.
    Agora, quantas passagens bíblicas utilizam a palavra “predestinação”? Se tomar a Concordância de Strong não encontrará nenhuma!

    Obviamente uma doutrina que afeta o destino de todo mundo deveria ser claramente debatida na Escritura. E com freqüência. Correto? Se um tópico é de tanta relevância, devia haver grandes coisas escritas a seu respeito na Bíblia. Contudo, não se acha a palavra “predestinação” em parte alguma das Escrituras.

    ResponderExcluir
  58. Irmão Querino , vc é humorista ???"Este contraste é muito impressionante e em si mesmo refuta o calvinismo."
    bem se em sí a sua proposta ja refutou...então quem sou eu !

    ResponderExcluir
  59. Irmão Querino,

    Você leu o texto ORIGINAL de Calvino onde ele chama o decreto da predestinação de "decreto horrível"? Acho que não!

    ResponderExcluir
  60. JOSÉ WELTON QUERINO15 de junho de 2010 10:29

    Caro Irmãos, não me tenha como arrogante, teimoso e muito menos extremista, porque é sabido entre nós que o tema pela sua complexidade de entendimento é um pouco controverso. Mas, entenda o meu polemizar como a busca de uma posição firmada no debate e nos ponto de vista estabelecido em cada exegese.

    Quando lemos os capítulos 9-11, devemos sempre nos lembrar de que Paulo está abordando a questão de por que Israel como nação não aceitou o evangelho. (E nossa passagem para estudar, Romanos 9:11-21, se acha nesses capítulos). Paulo, um judeu-cristão, está perguntando: “Por que a maioria de nosso povo—o povo escolhido de Deus—não aceita o evangelho dado por Deus?
    A verdade é amiúde tão clara, que batemos a cabeça contra a parede em frustração, indagando: “Por que as pessoas não podem ver isso? Este é o dilema de Paulo. “Eu posso ver a verdade do evangelho. Por que o restante de meu povo não consegue vê-lo?”
    A predestinação não é a resposta ao problema de Paulo
    Paulo podia resolver o problema do porquê da raça judaica não ter aceito o seu Messias dizendo: “Eis a resposta: Deus escolheu somente uma pessoa aqui, outra ali para serem salvas. Os outros Deus escolheu que se perdessem”.
    Mas iria isso responder a indagação sobre por que a maioria da nação judaica rejeitou o Messias? Não. Responder que Deus “vai salvar um gentio ocasionalmente aqui, outro acolá, e algum judeu também” não trata com a questão nacional de modo algum.

    A razão para a rejeição de Israel
    Notem que Paulo escreve:
    “Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça.Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei; tropeçaram na pedra de tropeço”. (Rom. 9:31, 32).

    Ver também os versos iniciais do capítulo 10 que dizem que os judeus recusaram humilhar-se para aceitar o gracioso dom da justificação. Quando Paulo responde à pergunta, “por que os judeus não estão aceitando o evangelho e se tornando cristãos?” ele não diz: “Porque Deus não os predestinou para serem salvos”. Antes, o que ele diz é: “Porque Deus eles insistem em praticar a justiça pelas obras”.


    A predestinação carece de contextualização

    A dificuldade número um no modo como se utiliza Rom 9:11-21 em apoio à predestinação é que isso não se enquadra no contexto.

    O contexto de Romanos 9:11-21 trata do porquê de uma nação inteirase desviou e não aceitou a Cristo. Dar uma resposta de que Deus elegeu somente umas poucas pessoas aqui, outras ali, para a salvação falha em responder esse problema nacional.

    Jacó e Esaú em Malaquias

    As questões em jogo são muito mais amplas. Considerem novamente os vs. 12 e 13:

    “Foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor.Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.”

    Lembra-se de onde Paulo está citando? É do início do último livro do Velho Testamento:

    “Peso da palavra do Senhor contra Israel, por intermédio de Malaquias.Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Em que nos tem amado? Não era Esaú irmão de Jacó? disse o Senhor; todavia amei a Jacó,E odiei a Esaú; e fiz dos seus montes uma desolação, e dei a sua herança aos chacais do deserto.Ainda que Edom diga: Empobrecidos estamos, porém tornaremos a edificar os lugares desolados; assim diz o Senhor dos Exércitos: Eles edificarão, e eu destruirei; e lhes chamarão: Termo de impiedade, e povo contra quem o Senhor está irado para sempre” (Malaquias 1:1-4).

    Os descendentes de Jacó e Esaú


    O que Malaquias está dizendo? O contexto revela que a frase, “odiei a Esaú” refere-se aos descendentes de Esaú, os edomitas (vs. 4).

    Quando Paulo cita, “Amei a Jacó, e odiei a Esaú”, segundo o livro de Malaquias, a citação está falando de raças ou povos, que descendia dos dois rapazes, Jacó e Esaú.

    “Amei a Jacó” refere-se aos israelitas. “Odiei a Esaú” refere-se aos edomitas. Malaquias 1:4 fala de “Edom” (os descendentes de Esaú). O vs. 3 fala de “fiz dos seus montes uma . . . herança” empregando Esaú como representante de seus descendentes, os edomitas.

    ResponderExcluir
  61. Irmão Querino , PARE COM ISSO !!!!!!!!!!!!

    isso é uma esquizofrenia teologica, suicidio doutrinario, loucura exegetica, etc ..........pare pare pare pare !!! Veja o que vc disse sobre Ro 9 e versiculos pertinentes, VEJA:
    "
    "A predestinação não é a resposta ao problema de Paulo"

    pare......violentou o texto de Rm, e explodiu o de Jo 6.44...

    ResponderExcluir
  62. Irmão Querino, não vou ocupar muito espaço, pois aqui Rm 9 já foi considerado em tres partes, ok?
    a primeira é;
    http://olharreformado.wordpress.com/2009/12/23/arminianos-contra-romanos-9-parte-1/

    ResponderExcluir
  63. Pr Marcelo, tem possibilidade de me passar seu e-mail?

    ResponderExcluir
  64. Querino bastava colocar o link para o site do Hélio!!!

    ResponderExcluir
  65. Certamente, irmão Luciano:

    marcelolemos.editor@hotmail.com

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  66. Uma pergunta ao Querino, você possui uma Bíblia ou apenas uma caixinha de promessas?

    Pergunto isso porque aparentemente você não tem nenhum respeito pelas Escrituras, pois cita textos de outros que citam textos sem contextualização e muito menos tem ligação com aquilo que pretende defender.

    ResponderExcluir
  67. JOSÉ WELTON QUERINO17 de junho de 2010 11:16

    Caro irmãos,

    Primeiro não fuja do tema ou das perguntas, como se quizessem se esquivar de alguma coisa...

    Somente para vossa informação as perguntas são do Pastor. Herb Evans.

    Segundo: A Tradução que é do Sr. Hélio de M. Silva.

    Terceiro: O Sr. Hélio autoriza a todos gratuitamente utilizar o seu material.

    Quarto: Não reivindiquei o texto para mim, tanto é que está grafado no final do texto:

    Pr. Herb Evans.
    Traduzido por Hélio de M. Silva, dez.2007.


    Fujir do assunto e dos questionamentos sob alegação infundada de plágio não é a postura mais correta.

    ResponderExcluir
  68. caro irmão Querino,

    1º Não fugi do tema ou das perguntas, o problema é que pelas "respostas" dadas pelo Herb fica patente que ele sequer sabe o que significa regeneração. Responder a estas "perguntas" é se fazer igual a um tolo. Da mesma forma alguém lançar mão desse artigo mostra quão pouco ele sabe acerca do assunto tratado.

    2º/3º/4º Eu sei que o texto não é seu, por isso escrevi que bastava o link para o site do Hélio. Não o acusei de plágio, mas como sei que possui dificuldades com interpretação de texto vou perdoar.

    ;)

    ResponderExcluir
  69. *onde lê-se "é se fazer igual a um tolo". leia-se "é se fazer igual AO tolo que as formulou".

    ;)

    ResponderExcluir
  70. Irmão Querino, em primeiro lugar, distinguir regeneração, novo nascimento, conversão é apenas na teologia sistematica, com o fim didatico.
    Segundo, as perguntas terminam com o julgamento homogeneo assim:"os calvinistas creem que a regeneração ...etc"
    Isso é verdade, em partes.
    Veja o que um dos maiores teologos reformados contemporaneos, Antony Hoekema diz em seu livro Salvos Pela Graça, paginas 24 a 27.
    Formular esse questionario, precisa primeiro estabelecar o que VOCÊ entende por regeneração.
    O teologo-esquizofrenico que fez os questinamentos acima, obviamente usou textos selecionados contra a suposição proposta pela pergunta.
    Um exemplo é jpá a letra A: Eu pergunto, João está falando para os >cristãos >crer? será que eles não eram cristãos por que JÁ haviam crido? É claro que a reflexão desse vers. de João é retórica.
    Eu ainda quero dizer que seria melhor vc antes ler o artigo desse site sobre Rm 9 x Arminianos ( eu diria demoniacos, pensando que em algum momento até Pedro foi usado pelo diabo para propor ideias humanas, por que não os arminianos não nesse caso???)
    Leia primeiro depois questione com o pr Marcelo, então passe o link. É melhor.

    ResponderExcluir
  71. Eu nem me dei ao trabalho de responder as tais questões, primeiro que elas em nada afetam o tema que estamos discutindo aqui, quando analisadas de perto, dentro do contexto de cada passagem, na Teologia Sistemática, etc. Segundo, eu estaria entrando no jogo de "sair do tema" e perder o foco em que estavamos.

    As questões, originadas pela interpretação equivocada do irmão Querino, continuam aí, expostas ponto a ponto nos cometários anteriores, e as questões que ele apresenta não o ajuda em nada na justificativa de suas teses interpretativas. Seria bom voltarmos ao ponto onde paramos.

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  72. É a velha artimanha de distrair para confundir. :/

    ResponderExcluir
  73. JOSÉ WELTON QUERINO18 de junho de 2010 09:05

    Caro irmãos,

    Para que não sejamos considerados ou achados como cristãos metidos em questões loucas (embora não seja) gostaria de dar por encerrada minha participação nesses comentários, quero dizer que respeito muito a posição de todos e que não tenho e jamais terei credenciais para julgar nenhum de vocês. Na verdade vejo que predestinado ou não o dever de todo homem é fazer o bem afinal somos salvo pela graça e não precisamos empreender esforço nenhum, as boas obras são apenas consequencia da nossa salvação e jamais será a causa da nossa salvação.

    Ednaldo disse:
    "É a velha artimanha de distrair para confundir."

    Fiquei satisfeito com esse gesto de humildade do Sr. Ednaldo demonstra que ele realmente entende que a salvação é pela graça e não por predestinação.

    ResponderExcluir
  74. Oh! Irmão Querino, não fique chateado comigo. Afinal quem trouxe a baila assuntos que não tinham relação alguma com o assunto tratado anteriormente nos comentários foi vossa senhoria! Se isso não é uma distração é o que?

    Sei que ficarei sem resposta, pois já afirmaste que sua participação anterior seria a ultima, mas ficam os registros escritos como testemunho.

    Fica na Paz!

    ResponderExcluir
  75. Pois é Pr. Marcelo, e o pior é que as perguntas são repetitivas, demonstrando ignorância ou má fé da parte de quem as formulou.

    Outros erros se encontram nas supostas respostas bíblicas "concedidas" pelo Herb, pois nenhuma das respostas tem ligação com o tema proposto por ele mesmo, ou seja, regeneração, o mais próximo que ele chega é da ADOÇÃO.

    Sinceramente, tanto as perguntas como as respostas se parecem muito com aquilo que Satanás fez com Cristo ao tentá-lo.

    "pula daqui porque está escrito"

    Com isso não quero ferir o irmão Querino, mas pedir para ele analisar os artigos de terceiros que posta e se realmente crẽ no que eles dizem.

    ResponderExcluir
  76. DALCY PEDR HESAPNHOL DA sILVA15 de julho de 2010 07:09

    CONCORDO, GENERO, GRAU E NÚMERO COM A REFUTAÇÃO DO CARO COLEGA, VIVEMOS NUM TEMPO DE ANALFABETISMO BÍBLICO...TEM GENTE QUE ACHA QUE O HOMEM PODE SER SALVO SE ELE QUISER, E IGNORA A SOBERANIA DE DEUS E DÁ NISSO AI. VAMOS ESTUDAR MAIS A BÍBLIA.

    ResponderExcluir
  77. [...] Djalma Oliveira Santiago Fonte: [ Presbiterianos Calvinistas ] Via: [ Soberania de Deus ] -8.273657 -35.791719  16.07.2010  Maluco por Jesus Categorias: Cultura, [...]

    ResponderExcluir

Comente e faça um blogueiro sorrir!

Reservamos o direito de não publicar comentários que violem a Lei ou contenham linguagem obscena.