Centenário Pentecostal. E Os Reformados Com Isso?


DOWNLOAD Este artigo também está disponível em PDF. Mais facilidade para quem deseja salvar ou imprimir nosso material! Baixar!

Marcelo Lemos

Há alguns meses, numa visita a Assembleia de Deus em Praia Grande, Sede, fui presenteado com um chaveiro comemorativo do Centenário das Assembleias de Deus no Brasil. Na época, não tendo ainda oficializado minha opção pelo Anglicanismo, imaginava participar ativamente das festividades programadas. Ainda quero participar das comemorações, porém agora, com menor intensidade que antes, apesar da mesma admiração.

Mas, que motivo haveria para comemorar? Faz sentido um ex-assembleiano, já de anos reformado em sua teologia, unir-se as comemorações do Centenário?


O Centenário das Assembleias de Deus me ensina que evangelismo se faz com paixão. Tudo que você precisa para plantar uma nova Igreja no seu bairro é “um assembleiano com uma Bíblia debaixo do braço”. Esta frase não é minha, a ouvi de Josep Rossello, bispo da Igreja Anglicana Reformada. Ele está certo.  Pude presenciar isso várias vezes, em vários lugares. Com algumas pessoas, ou um pequeno grupo de jovens e um líder, os assembleianos começam um ponto de pregação que, em alguns meses, transforma-se em Congregação e depois em Igreja.

O Centenário das Assembleias de Deus me ensina que evangelismo se faz com leigos. Os pentecostais levam muito a séria o sacerdócio universal dos crentes. Na Liturgia Assembleiano todos os crentes em comunhão com a Igreja podem ter espaço (cantam, pregam, testemunham, oraram). E evangelizam. Tudo que um assembleiano precisa para evangelizar é uma Bíblia e alguns folhetos dentro dela, e caso encontre alguém disposto a abrir as portas para ele, logo nasce um novo ponto de pregação. Nem todo assembleiano evangeliza, infelizmente, mas há uma mentalidade favorável ao evangelismo em todas as esferas da Igreja. Mesmo hoje, com tanta crise nos altos escalões, os assembleianos são um exemplo a ser seguido em matéria de evangelização. 


Assine nosso RSS/Feed e receba todas as nossas atualizações; é gratuito e você fica sempre por dentro das novidades do Olhar Reformado! Assinar Newsletter


Ainda que sejam louváveis cursos e treinamentos teológicos em evangelismo, todo o necessário para evangelizar cada cristão tem. O treinamento melhora, capacita um pouco mais, fornece métodos e estratégias, mas não faz milagre, nem substitui aquilo que é inerente à fé cristã em si mesma. Se eu tive um encontro pessoal com Cristo, tenho todo o necessário para evangelizar.
O Centenário das Assembleias de Deus me alertam para os perigos do caminho. Alguém já disse: “Quando você encontrar a igreja perfeita faça o favor de não entrar que estraga....”. As melhores famílias estão sujeitas as complicações da vida.  Hoje vemos uma Assembleia de Deus dividida, fragmentada, polarizada em partidarismos, incapaz de unir-se para comemorar um marco de sua própria História. Temos, nós homens, uma capacidade incrível de tornar feio o belo. Temos MBA em colocar nossos interesses acima dos interesses do Reino. A crise do Centenário das Assembleias de Deus tem muito a nos ensinar sobre a depravação humana.

Isso deveria nos recordar um lema da Reforma: “Ecclesia semper reformanda est”. A Igreja precisa sempre estar reformando-se, conformando-se ao padrão das Escrituras. Do contrário, perdemos o primeiro amor, nos esfriamos. A acomodação é inerente a natureza humana: idolatramos as zonas de conforto. Talvez por saber disso hoje exista tanto interesse por aquilo que estamos chamando de “igrejas orgânicas”. No entendo, em qualquer modelo, sempre há o fato humano, e o perigo sempre nos espreita. Que possamos, então, aprender com o passado, a fim de acertar mais no futuro.

Estes são alguns dos meus motivos para, mesmo sendo hoje Anglicano, comemorar de coração do Centenário das Assembleias de Deus.


Artigos Relacionados
O Bom Consolador
Um Vídeo Para Quem Tem Medo de Evangelismo
O Batismo Com o Espírito Santo - Análise Teológica

7 comentários :

  1. em partes o centenário das assmebleias de Deus destaca o que é um culto pentecostal tradicional= confusão.

    ResponderExcluir
  2. /\

    (Risos) = Ele não perde a oportunidade, né?

    Mas, eu insisto em destacar aquilo que podemos aprender com meus irmãos assembleianos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    Concordo com os dois!

    ResponderExcluir
  4. João Carlos Ferreira Batista25 de maio de 2011 13:47

    Legal!,Deus seja louvado!

    ResponderExcluir
  5. Louvável atitude. Jesus ensinou: quem não é contra nós é por nós!

    Permaneçamos firmes!

    ResponderExcluir
  6. Olá irmãos, creio que apesar das diferenças teológicas,há Um maior que que nós que nos uni CRISTO! Sempre aprendemos uns com os outros. FIQUEM NA PAZ DO SENHOR!!!!
    Pb Julito - Assembleia de Deus na Bahia.

    ResponderExcluir
  7. a paz seja convosco é assim mesmo quando alguem faz sempre tem alguem para criticar,só quem conhece a historia das assembleias de Deus,SABE O QUANTO deus AGIU E AINDA AGE ATRAVES DESTA IGREJA

    ResponderExcluir

Comente e faça um blogueiro sorrir!

Reservamos o direito de não publicar comentários que violem a Lei ou contenham linguagem obscena.