Paulo Ghiraldelli quer curar os cristãos!

Marcelo Lemos

Os incrédulos são portadores e defensores da razão, da tolerância e do progresso, enquanto os religiosos são aqueles responsáveis pela perpetuação do obscurantismo. Pelo menos é assim que pensam os incrédulos. Um deles atende pelo nome de Paulo Ghiraldelli Jr, filósofo e escritor, com doutorados pela USP e pela PUC-SP, dentre outras qualidades. Mas, apesar de todas essas qualidades e méritos, Ghiraldelli parece possuir o discernimento moral de uma ameba, pelo que vi em seu texto “A Ditadura do Amor”, no qual ele considera o suprassumo do absurdo condenar moralmente uma mulher que resolva abandonar o próprio filho... Segundo ele, a obrigação de amar seus filhos é uma moralidade “das cavernas” e continua sendo “reproduzida no lar”. Seu ódio ao amor materno é tanto, que ele interpreta o desejo da mulher moderna em voltar a ter tempo para brincar com os filhos, como sendo o caminho para a senzala.


Ghiraldelli Jr. também não gosta de quem acha que ser homossexual não é uma condição definitiva. Assim como tem gente que acha que todo negro deveria ser militante contra os brancos, o filosofo em questão acredita que um homossexual não pode desejar mudar. No entanto, ele não acha errado que os heterossexuais mudem sua própria condição. Na verdade, em seu texto “Eles querem curar os gays!”, ele defende que a diferenciação “homem” e “mulher” seja completamente abolida! Em miúdos: um homossexual deve se conformar para sempre (mesmo quando quer mudar), mas os heterossexuais não só podem como devem abrir mão de sua identidade, ou pelo menos, considerarem a possibilidade de "transito" entre uma e outra condição!

Não importa o quão hipócrita isso seja, o filosofo está convencido de representar a razão, enquanto os religiosos conservadores não passam de um bando de fanáticos obscurantistas. Ele escreve: Lêem aBíblia de maneira literal, seguem pastores endinheirados e com escolarização precária que fazem mágicas e expulsam demônios, começam a incutir nas suas crianças a idéia de inutilidade da ciência e das artes. Nesse vagalhão escuro e misturado ao oportunismo, resolveram participar da política”. Há outros equívocos no texto, mas enfatizo este: que, para ele, não há entre os cristãos ortodoxos gente que pensa, reflete, pesquisa, escreve e fala com propriedade. Você é ortodoxo? Então você não passa de um fanático religioso, que odeia as artes e as ciências, e segue algum pastor endinheirado!

Há obscurantismo no meio cristão? Certamente. Mas, são todos os cristãos, ortodoxos, gente analfabeta e sem escolaridade, como acusa Ghiraldelli Jr.? Que um homem sabedor das regras mais elementares da lógica faça uso de argumentos assim é estarrecedor. Não, é perfeitamente normal. Não existe obscurantismo maior que o da incredulidade. E, segundo ele, há apenas duas formas de mudar nossa condição de seres intelectualmente inferiores: exigir que os mais calmos pratiquem o cristianismo apenas na esfera privada, e para os mais afoitos, tratamento de choque – que consiste em ridicularizar publicamente a fé cristã! Ghiraldelli Jr deseja, caros amigos, curar os cristãos!

Felizmente para o filosofo, a senhora sua mãe, que como a maioria das mulheres nunca considerou um fardo a tal “ditadura do amor”, não o abandonou numa fossa qualquer, e hoje ele pode posar de filosofo, e lutar para destruir a Civilização que a Igreja edificou, e da qual ele não passa de um parasita intelectual.


12 comentários :

  1. Paulo Ghiraldelli para filósofo dá um bom piadista. Li o texto e, bem, não sei o que comentar a respeito de uma coisa dessas. Mas adoraria ter ouvido isso desse cara e na cara dele ter dado uma resposta à altura, no melhor estilo cristão que eu poderia tomar, em nome de Jesus. Comentei mais para fazer um blogueiro sorrir mesmo. :D

    Abçs fraternos, Marcelo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto! Esse filósofo tinha que ser um esquerdista revolucionário mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Já compartilhei no facebook

    ResponderExcluir
  4. Olá Marcelo! O site ficou muito bom. parabéns para todos os envolvidos neste projeto. Sobre o texto, o que me preocupa é este ataque contra os cristãos por estes "tolerantes" e "pensadores" pós-modernos. Se utilizam de argumentos foucaultianos e aparentemente lógicos, mas demonstram um preconceito sem medida. Dizer que não há pensadores cristãos é uma grande falácia.

    Amigo, gostaria de fazer parte da equipe com alguns textos que publico no meu blog. www.cafeegraca.blogspot.com

    Dê uma olhadinha por lá. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Marco Antonio; paz e bem.

    Olha, essa semana estou bem atarefado com vários trabalhos da faculdade para entregar, além de estar estudando para um concílio da Igreja Anglicana que se dará no Sábado, por isso estou sem tempo para navegar na web. Mas, certamente estarei visitando seu blog com mais tempo. Seja bem-vindo!

    ResponderExcluir
  6. Olá irmão Marcelo.

    Graça e paz sobre sua vida.

    Li seu texto publicado no Genizah. Gostei bastante da abordagem. Lembrei-me que, quando cursava a faculdade, era muito comum haver debates em torno dos pensamentos de Foulcault, Jacques Lacan, Nietzche, Goethe entre outros e quase todos eles terminavam por crucificar o cristianismo e todos os benefícios que este trouxe para a humanidade. Foi nesta época que eu, sempre participando dos debates, mas carecendo de mais bases históricas e sólidas sobre o cristianismo, li o livro (se me permite recomendar)"E se Jesus não tivesse nascido?"

    Neles, os autores tratam sobre como o cristianismo trouxe benefícios a uma humanidade fadada ao fracasso. Várias conquistas que temos hoje, como o acesso à educação, por exemplo, é fruto do cristianismo. Grandes faculdades, hospitais, movimentos de ajuda humanitária, etc, foram fundadas com base em pensamentos oriundos do cristianismo.

    Talvez falte a esse senhor ler livros desde outras perspectivas, como esse por exemplo. Se eu tiver o endereço desse senhor, posso enviar-lhe um exemplar. Se ao final a graça de Deus não o envolver, ao menos, pensará duas vezes antes de afirmar que não há pensadores cristãos.

    Um forte abraço para você. A nova cara do site está muito boa. Enviei um e-mail a você há quase 1 mês. Quando puder, responda-me por favor.

    Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  7. Rilda; graça e paz!

    Muito obrigado por sua visita, e por seu depoimento. Seu comentário enriquece bastante este artigo. Quando ao seu e-mail, eu recebo, em média, uns 50 por dia, e posso ter passado 'batido' pelo seu, ou não o recebi.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Olá irmão Marcelo.

    Graça e paz sobre sua vida.

    Obrigada por ler, postar e responder meu e-mail.

    Estou reenviando o e-mail. É sobre algumas orientações sobre materiais de assuntos específicos que creio você (ou senhor, rsrsrs) deve ter mais domínio de conhecimento que eu.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  9. Marcelo, vc não pode levar ao pe da letra tudo o que um flosofo escreve. Senão quem não vai entender a coisa é vc! O trabalho de um filosofo é fazer a pergunta, é instigar, provocar e o resultado disso tudo pouco importa para ele, mas importa muito para nós, pois isso pode revelar quem realmente somos e com alguma sorte abrir nossos olhos, se isso for possivel para aqueles que estão cegos por alguma ideologia. Nessa parte o filosofo é livre para pensar, questionar e escrever tudo isso. É por isso que a filosofia não é para qualquer um...
    Marcos

    ResponderExcluir
  10. Aprendi a analisar um texto filosófico na disciplina FILOSOFIA DA MATEMÁTICA,é maravilhoso, se vc negar as premissas, tudo aparentemente faz sentido. É assim que o ser humano avanço no conhecimento e é porisso que o sábio quer mais conhecimento.

    ResponderExcluir
  11. Marcelo Medeiros12 de maio de 2012 08:41

    Anônimo a primeira besteira que vc disse foi afirmar que o trabalho de um filósofo consiste apenas em provocar questões independente do resultado, não é isto que se vê em filosofia. Pelo contrário de Sócrates a sabe-se lá quem mais tem feito filosofia, todos são sim comprometidos com uma causa.

    ResponderExcluir

Comente e faça um blogueiro sorrir!

Reservamos o direito de não publicar comentários que violem a Lei ou contenham linguagem obscena.