Reteté de Jesus?!

RETETÉ DE JESUS?

retete

Ciro Sanches Zibordi


Uns dizem "reteté", e outros, "repleplé". Ninguém sabe ao certo o que significam essas expressões onomatopaicas — que devem ter se originado de uma brincadeira de péssimo gosto com as línguas estranhas —, usadas para identificar pretensos cultos pentecostais. Isso mesmo, pois, nos cultos genuinamente pentecostais, há exposição bíblica e manifestação do poder de Deus, e não brincadeiras com os dons espirituais e mau uso deles.
O termo "reteté" não consta de dicionários oficiais; é um neologismo. Mas há quem diga que teve origem no italiano; relacionado com a culinária, significaria: "mistura", "movimento", "reboliço", "festa", "aquilo que foge da normalidade", etc. O certo é que essa expressão esdrúxula faz o maior sucesso no meio dito pentecostal. E ai daqueles que falam alguma coisa contra isso! São taxados de frios e inimigos do "mover de Deus".
Mas, quer saber de uma coisa? Está na hora de darmos uma basta nessas efemeridades e brincadeiras na casa de Deus!

De onde tiraram essa idéia de que um culto só é pentecostal se pessoas marcharem, pularem, contorcerem-se ou caírem? Que negócio é esse de os crentes ficarem rodopiando pra lá e pra cá? E os servos de Deus que estudam as Escrituras, oram, jejuam, evangelizam e se santificam? São eles inferiores aos crentes do reteté em razão de não tomarem parte em seus reboliços?

QUEM GOSTA DO RETETÉ?


Já estive em várias reuniões do reteté. Os "hinos" são apresentados em ritmos como axé, com batuques que lembram reuniões de candomblé, e muito forró. Pura carnalidade! Pessoas rodopiam, caem, riem, berram, etc. E alguns obreiros tolerantes, frouxos, ainda dizem que isso se trata apenas de meninice.

Ah, se o reteté fosse apenas meninice! Bastaria ensinar os "meninos" no caminho em que devem andar, não é mesmo?

Porém, são poucos os crentes que se envolvem com práticas estranhas por falta de amadurecimento. A maioria gosta desses "moveres" por carnalidade e falta de temor a Deus! E, em alguns casos, verifica-se até apostasia decorrente de influência maligna (cf. 1 Tm 4.1).

Obreiros neófitos gostam do tal reteté, a ponto de se indignarem contra quem estimula o povo a ler mais a Bíblia e ser mais equilibrado. Eles dificilmente oram e, quando o fazem, valem-se das chamadas "orações de guerra". Ordenam, determinam, decretam... Esses anões espirituais não têm fome pela Palavra. Quando um pregador cita as Escrituras, bocejam. O negócio deles são as efemeridades; gostam de movimentos — da carne, é claro.

Um dia desses, em um dos aeroportos brasileiros, eu me pus a ler a Bíblia na sala de embarque — não é sempre que faço isso em lugares como esse —, a espera da chamada de meu vôo. De repente, um famoso super-pregador do reteté, de mãos vazias, se aproximou. Sentando-se ao meu lado, ele disse, num tom que me pareceu zombeteiro ou um tanto desdenhoso: "Pois é... quem ensina precisa mesmo ler a Bíblia".

Tentei inutilmente conversar com ele sobre o que eu estava lendo nas Escrituras, mas o seu negócio era contar vantagens. Apresentou-me, em cerca de dez minutos, toda a sua agenda... Depois que nos despedimos, fiquei pensando que, para manipular os ingênuos crentes do reteté, realmente não é preciso ler a Bíblia. Basta ter à mão um arsenal de animação de auditório, suficiente para garantir o "mover de Deus".

Trecho do [excelente!] livro: Mais erros que os Pregadores devem evitar; de Ciro Sanches Zibordi; publicado pela CPAD (Casa Publicadora das Assembléias de Deus). Para conhecer mais do pensamento do autor, acesse o blog mantido por ele; o qual está relacionado em nossa seção de Links Preferidos.

5 comentários :

  1. Graça e paz, neste trecho observamos a grande luta de alguns homens de Deus que estão lutando para diminuir os exageros que acontecem nos culltos das A.D. Na verdade já estava na hora de acontecer um despertar para a doutrina e valorização da adoração a Deus com decência e ordem. Mas vai demora muito para que aconteça uma reforma dentro do sistema pentecostal, principalmente relacionandos á Bíblia e aos dons ponto tão divulgado mas pouco conhecido.


    Newton Santos.

    ResponderExcluir
  2. marcelolemoseditor9 de maio de 2009 11:05

    Newton Santos; de fato, há um mover especial de Deus em nosso meio, trazendo um novo despertar pela verdade das Escrituras. Ainda temos um longo caminho a percorrer, até porque, sempre haverá quem prefira o caminho fácil para a promoção pessoal. Mas, eu creio que fazemos parte de uma geração especial - cabe a nós escrever os próximos cem anos do pentecostalismo brasileiro. Confiamos em Deus e lutamos como se a vitória dependesse de todos os nossos esforços.

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  3. Com esse negocio de reteté tenho até vergonha de levar visitantes na igreja.É um barulhao,uma bagunça.Tenho observado que muitas vezes esse dito "poder de Deus,reteté " tem tomado o lugar até da palavra que tem sido sempre a mesma coisa "receba poder ,receba vitória "e os hinos já nao sao mais em louvor a Deus ,as letras sao sempre repetitivas,poder poder ,poder,vitoria ,tem até um que chama o púlpito de palco e a igreja de plateia.Os ritmos mundanos entrando com força total começa a bateria e o teclado na introduçao de um forró nao precisa nem ouvir a letra e os crentes do reteté ja estao pulando ,correndo ,gritando.O culto assim nao é nada racional , muito menos decente e com ordem.Ainda bem que li esse texto estava ate ficando preocupada achando que talvez o problema estivesse em mim pois nao sinto a presença de Deus nessa bagunça !Amo a palavra e o poder que nela tem ,sinto falta na igraja entao busco estudar em casa mesmo,e ouvir hinos edificantes tambem em casa pois na igraja é so reteté !Ja vou pro culto alimentada graças a Deus ,tenho dó dos novos convertidos que nao recebem o devido alimento e se acostumam com esse tipo de movimento, sem alcançarem maturidade na fé .isso é preocupante.

    ResponderExcluir
  4. Deus é Deus e ele está no controle de tudo se essas danças nao fosse da parte de Deus concerteza Deus nao ia permitir isso dentro da casa dele e mas quem somos nos para dizer isso ne de Deus saberemos na quele grande dia Amem

    ResponderExcluir
  5. Eu amo o reteté de jeová e não quero por nada, deixar de sentir a presença de Deus e andar em Espírito! É apenas uma gíria, não vejo isso como ameaça ou heresia. Temos que andar em unidade, deixar essas coisas pequenas de lado, e exaltar o nome do nosso Deus.
    Grande abraço, no amor de Cristo.

    ResponderExcluir

Comente e faça um blogueiro sorrir!

Reservamos o direito de não publicar comentários que violem a Lei ou contenham linguagem obscena.